Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Rompimento de manilha e risco de acidentes na Granja Florestal

Moradores relatam que sistema de coleta de águas pluvial é inadequado e frequentemente apresenta problemas

Ano novo, problema velho na Granja Florestal. Em contato com a redação do Diário através do nosso Whatsapp (2742-9977), moradores alertaram sobre uma situação na principal via de acesso desse bairro e do Jardim Salaco. Um rompimento de manilha na Estrada Michael H. Rucker, também conhecida como “Estrada do Salaco”, já reclamado ao governo municipal, segue sem solução. Eles atentam que, além da ampliação diária do problema, visto que com a água das chuvas sendo jogada diretamente no solo o buraco fica cada vez maior, há risco de acidentes graves de trânsito. Populares chegaram a improvisar uma sinalização com mato e galhos de árvore, mas pode ser insuficiente no período noturno. Além disso, os motoristas são obrigados a desviar para a pista contrária, correndo assim o risco de uma colisão frontal ou atropelamento.

Populares relatam que situação se repete todos os anos porquê sistema de manilhas não suporta volume de água que desce da Tartaruga
Populares relatam que situação se repete todos os anos porquê sistema de manilhas não suporta volume de água que desce da Tartaruga. Foto: Leitor Repórter

“A Estrada do Salaco entrou 2024 assim. Moradores pedem que a Prefeitura de Teresópolis possa fazer novas galerias, pois vem muita água da Pedra da Tartaruga e as manilhas não suportam a quantidade de água. Elas são simples, não são adequadas, deveriam ser maiores. Esse buraco tem causado insegurança dos moradores, pois é logo no início da curva e os moradores têm sair contra mão. Nosso Prefeito Vinicius Claussen, pedimos que possa estar estudando com engenheiros a melhor solução. Nosso secretário de Serviços Públicos Municipal de Teresópolis, Davi Serafim, sempre com atenção. Infelizmente Defesa Civil Teresópolis deixou desejar, nãoo apareceu para fazer sinalizar. Se não fossem os próprios moradores colocarem, não teria nada”, relata Losenir de Oliveira, da Associação de Moradores da Granja Florestal.
A atuante representante da comunidade divulgou também essa reclamação em suas redes sociais, recebendo o apoio de outros residentes no bairro. A internauta Regina Silva alertou ainda para outro problema mais grave na Granja Florestal. “Os muros de contenção, não foram terminadas as obras dos mesmos. Mas creio que esse ano vai, porque é ano eleitoral”, pontuou.
Nesta terça-feira, 02, cobramos um posicionamento da secretaria municipal de Obras e Serviços Públicos – através da Assessoria de Comunicação da Prefeitura. Porém, não obtivemos nenhuma resposta até o fechamento desta edição.

Motoristas são obrigados a desviar para a pista contrária, correndo assim o risco de uma colisão frontal ou atropelamento. Foto: Leitor Repórter

Muqui também reclama
Também através do 2742-9977, moradores da Rua Tabelião Luis Bessa, na Vila Muqui, informaram ao Diário sobre rompimento de manilha logo no início dessa via pública. Na verdade, segundo eles, trata-se de um “novo velho problema”. Após mais de um mês aguardando manutenção, uma manilha rompida foi substituída. Mas, logo na chuva seguinte, o sistema de coleta de águas pluviais não resistiu. Hoje, é perceptível o desnível na rua por conta da pequena galeria danificada. “Além disso, quando trocaram a primeira manilha não colocaram os paralelepípedos de volta, só jogaram terra, que foi arrastada pela chuva e ficou o maior buraco. O pior é que é em um trecho de curva, cada dia mais complicado de passar”, pontuou Getúlio Fernando.

Edição 24/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Conta de água comercial com 100% de aumento ainda sem solução

MEIs: Contadora explica aumento no valor da contribuição previdenciária

Ação conjunta prende homicida em Itaipava

Viação Teresópolis atualiza tabela divulgada pelo Detro e informa novos valores

Jacarandá, um lugar para visitar em qualquer estação do ano

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE