Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Segurança Presente explica verificação de veículos em Teresópolis

Foco não é questão de trânsito, mas encontrar carros e motos envolvidos em possíveis atos ilícitos

Luiz Bandeira

Esta semana as redes sociais novamente se transformaram no centro para discussões sobre fiscalização de veículos automotores em Teresópolis. Em uma postagem que questionava a atuação de um policial militar na fiscalização de uma motocicleta estacionada, vários perfis desferiram críticas à ação do agente de segurança, alguns chegando a afirmar que essa não seria uma atribuição da instituição, sem saber exatamente o que estava sendo verificado naquele momento. É importante frisar que a autoridade de trânsito no município é a Guarda Civil Municipal, porém qualquer indício de crime deve ser verificado pela Polícia, tanto a Militar quanto a Civil e Rodoviárias Estadual e Federal, dentro e fora dos limites do município.
Nesta sexta-feira, 10, a reportagem do jornal O Diário e Diário TV conversou com o Coordenador do Segurança Presente, Major PM Rômulo, para esclarecer dúvidas sobre a atuação de fiscalização dos agentes do projeto que é vinculado a Secretaria de Estado de Governo. Major Rômulo disse que não há fiscalização de trânsito e sim busca por veículos envolvidos em ilícitos. “O policial quando ele está verificando o veículo ali ele não está buscando uma infração de trânsito, uma infração administrativa, dívida com o IPVA, nada disso. Está apenas verificando se aquele veículo ali é produto de roubo ou de furto, porque aqui mesmo nós recuperamos, se eu não me engano, dois veículos que nós recuperamos assim, verificamos e constatamos que era um veículo roubado e o outro era furtado. Então quer dizer, a intenção é somente buscar veículos que tenham sido roubados ou furtados, nada a mais, nada a menos. Nós não estamos buscando fiscalizar o trânsito a não ser se for um crime de trânsito onde a gente vai atuar se presenciar ou quando a Guarda Municipal pedir um apoio a gente vai apoiar. Quando o policial está fazendo isso é só para verificar afim de tirar dúvidas, se é ou se não é fruto de ilícito, só verificação mesmo”.
Major Rômulo destaca ainda que seus comandados têm acesso a um moderno sistema de informações online em tempo real que auxilia o trabalho da polícia. “Nós aqui do segurança presente temos um sistema, quando o policial vem tirar o serviço ele é lincado ao sistema chamado Hórus onde a gente consegue fazer umas consultas de pessoas que estão com mandados de prisão aberto e veículos que tenham sido furtados e roubados. A ideia é essa, quando a gente pede um CPF de uma pessoa é para verificar, algumas vezes recai sobre ele uma cadeia de Maria de Penha, de pensão, mas é uma cadeia em aberto, é um mandado em aberto. Então é verificação apenas, puro e simples”.
Hórus é um sistema que auxilia trabalho da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Com essa ferramenta basta acessar o celular durante a abordagem para o policial ter informações importantes em tempo real. O sistema, criado por policiais da corporação foi implementado em janeiro de 2021 no Programa Segurança Presente, com mais de 800 mil abordagens já registradas.

Edição 18/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Polícia Civil conclui inquérito e indicia por tráfico mulher que deu balas com droga para camareira de hotel em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis confirma data do leilão de veículos apreendidos

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

Moradores da Fazendinha denunciam o estado precário da Rua Jaguaribe

Albuquerque: manilhas usadas em obra da PMT foram compradas por moradores

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE