Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Seis bairros reclamaram de falta d´água nos últimos dias

Em outros dois, população denuncia redução no fornecimento de forma frequente

Desde o último sábado, a reportagem do Diário tem recebido grande número de reclamações sobre falta d´água no município, anotando pelo menos seis bairros que ficaram, ou ainda estão, sem o atendimento da Companhia Estadual de Água e Esgoto, a Cedae. Moradores do Jardim Salaco, Perpétuo, Pimentel, Fonte Santa, Portelinha e do Vale do Paraíso relataram ter passado dificuldades em pleno Natal porque ficaram com as caixas d´água secas. Em outras duas localidades, populares relataram a redução frequente no fornecimento: seriam três dias sem cair água para um com a prestação adequada do serviço. Um desses exemplos é a Vila Muqui, onde, nas últimas três semanas, moradores foram surpreendidos ao descobrir que haviam com os reservatórios vazios, só retornando o fornecimento depois de muitas reclamações à companhia no município. Reinaldo Dollinger, que reside no Vale do Paraíso, relatou à nossa reportagem situação semelhante: “Está ruim. Entra às vezes a cada três dias”.

Veja algumas das muitas reclamações que temos recebido através das nossas redes sociais e do nosso contato direto com o leitor (Whatsapp 2742-9977): André Lopes – “Jardim Pimenteiras sem água”.  Miguel Angelo Caruzo – “Fonte Santa sem água desde ontem”. Sonia Caldeira – “Sem água na Fazendinha”. Roni Quinteiro – “Vale do Paraíso sem água constantemente, inclusive algumas pessoas passaram o Natal sem água em casa, ligamos para a Cedae e falaram que e uma bomba está com problemas, mas isso já está assim há mais de mês”. Alex Patricia – “Granja Guarani, em 7 dias da semana, 3 é sem água”. Tais Brito –

“Sem água na Fazendinha muita sacanagem!”. Simone Paiva – “Fonte Santa sem água”. Adriana Santos – “Sem água no Jardim Pimenteiras”.  Cássia Mitieli – “Todo ano é a mesma coisa cortam o abastecimento plena véspera de Natal!”. Danielle Cotta – “Tem faltado água na Vila Muqui toda semana, sempre somos pegos de surpresa ao descobrir a caixa vazia”. Jéssica Dias – “Sacanagem plena véspera de natal, Perpétuo sem água”. Flavio Carreiro – “Fazendinha sem uma gota d’água!”.  Giuseppe Martins – “Fonte Santa sem água desde ontem”.

Nesta terça-feira (26), entramos em contato com a Assessoria de Comunicação da Companhia Estadual de Água e Esgoto. Em nota, foi informado o seguinte: “O pico de energia elétrica, fornecida pela Enel, no fim da tarde de ontem (25/12), danificou parte de equipamento do sistema da Cedae. Para realizar o reparo, a Companhia precisou desligar elevatórias responsáveis pelo abastecimento do município. O serviço já foi concluído, e o abastecimento está sendo retomado, podendo levar até 48h para ser totalmente normalizado”.

Quatro contas no começo do ano

Pelo menos nos primeiros meses do próximo ano os moradores do município receberão duas cobranças com o mesmo vencimento, ou aproximado, de concessionárias diferentes. Nos últimos dias, a Cedae começou deixar junto com suas contas um comunicado sobre a saída do município a partir do início do próximo ano. Mas o que chama atenção é que na cobrança que acabou de ser postada, referente ao consumo do final de novembro até o dia 18 de dezembro, a data final para pagamento é no início do mês de fevereiro. Além disso, a Cedae ainda irá enviar pelos Correios novas contas referente ao período de consumo entre 19 de dezembro e 5 de janeiro, provavelmente com vencimento para o início de março. Como nessa data a nova prestadora do serviço já estará em operação no município, portanto buscando receber pela distribuição da água aos moradores locais, buscamos um posicionamento do Grupo Águas do Brasil, responsável pela Águas da Imperatriz. Em nota encaminhada ao Diário, a concessionária informa que vai assumir a operação do saneamento na cidade no dia 6 de janeiro de 2024 e que “as faturas da concessionária começarão a ser entregues a partir de fevereiro”. Quanto ao vencimento da conta para meses subsequentes, a Assessoria de Comunicação da Companhia Estadual de Águas e Esgotos informou que significa que o consumidor pode pagar até a data de vencimento que consta para o mês em questão. “A conta é referente ao período de consumo em que foi feita a leitura do hidrômetro, que consta na conta. O cliente pode verificar esse período nas datas e consumo que são informados no canto superior esquerdo da fatura”, explica o documento encaminhado ao Diário.

Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Morreu os 74 anos o empresário José Carlos da Papelaria Globo

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE