Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Serviços dos Correios paralisados por tempo indeterminado

?Quem está aguardando encomendas via Correios deve ter um pouco mais de paciência. Após diversas tentativas de diálogo e um longo tempo de espera para que a empresa solucionasse o problema com atendimento médico da região, os ecetistas paralisaram suas atividades na última quarta-feira (29), sem previsão de retorno. Até o momento, estão com as atividades interrompidas o CDD e AC Teresópolis, a AC Alto do Teresópolis.

Quem está aguardando encomendas via Correios deve ter um pouco mais de paciência. Após diversas tentativas de diálogo e um longo tempo de espera para que a empresa solucionasse o problema com atendimento médico da região, os ecetistas paralisaram suas atividades na última quarta-feira (29), sem previsão de retorno. Até o momento, estão com as atividades interrompidas o CDD e AC Teresópolis, a AC Alto do Teresópolis. 
Os trabalhadores estão há mais de 30 dias sem atendimento médico emergencial na região. A direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos havia se comprometido em resolver a questão na última semana e até o momento não apresentou solução. Segundo o diretor do SINTECT-RJ, Joás Castro, a ECT só começou a negociar com o hospital após a suspensão do serviço prestados ao Postal Saúde. “Os trabalhadores estão sofrendo. Em alguns casos precisam ir para outros municípios, o que está trazendo grandes prejuízos financeiros. Foi preciso suspender o atendimento e os trabalhadores sinalizarem com mobilização, para que a empresa fosse verificar o fato. Por quê não  fizeram antes? Onde está o controle dos gastos e pagamentos? Esperamos uma resposta imediata da ECT e do Postal Saúde”, pontuou. 
O SINTECT-RJ ressalta que a situação descumpre a cláusula 28 do Acordo Coletivo de Trabalho que trata da provisão de Assistência Médica e Odontológica para os trabalhadores. Uma nova assembleia para deliberar futuras ações está prevista para esta sexta-feira (01).

O problema
De acordo com o que foi apurado junto aos funcionários da empresa, em Teresópolis somente a Beneficência Portuguesa está atendendo a Postal Saúde (empresa responsável pela operação do plano de assistência médico-hospitalar e odontológica dos Correios), enquanto o convênio com o Hospital São José foi cortado e assim gerando grande insatisfação. Na segunda-feira foi informado que os trabalhadores poderiam cruzar os braços até que o plano de saúde contrate novas opções de atendimento, tanto com a reativação do acordo com o Hospital São José como também contratando o Hospital das Clínicas de Teresópolis (HCT).
O restabelecimento do atendimento médico é reivindicado pelo sindicato da categoria na região serrana, já que o mesmo tipo de problema está ocorrendo também em Petrópolis. Os hospitais São José (Teresópolis) e Santa Teresa (Petrópolis) teriam deixado de atender por conta de dívidas e divergências de valores com os Correios e a Postal Saúde, empresa que gere o plano.
A direção dos Correios havia solicitado um prazo esta segunda-feira para resolver o problema, porém nenhuma posição foi dada aos trabalhadores que naquele momento já estavam em estado de greve. Na última greve ocorrida em 2015, a agência central e as unidades franqueadas continuaram recebendo normalmente postagens e encomendas, enquanto no serviço de distribuição, carteiros pararam e apenas entregas como Sedex e telegramas foram realizadas.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 25/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Ladrões invadem residência e furtam revólver calibre 38, no Bom Retiro

Faetec Teresópolis com inscrições abertas para cursos gratuitos até 14/07

Promoção de ingressos no Parc Magique e Fazendinha neste domingo (30)

Tiros e exibição de armas em plena luz do dia no Bairro de São Pedro

Feira Agroecológica de Teresópolis em novo endereço

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE