Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresópolis: Câmara nega aumento para prefeito e secretários

Agentes políticos ficam de fora do reajuste anual de salários, que esse ano foi de 4,62%

Wanderley Peres

Na manhã desta terça-feira, 20, em sessão extraordinária da Câmara Municipal, foi votada pela Câmara Municipal o reajuste dos servidores públicos municipais, aumento de 4,62% que vai contemplar os secretários municipais, o prefeito e o vice, como desejado pelo chefe do executivo. A votação acabou remarcada para esta terça-feira, 20, às 8h da manhã, depois que o prefeito ouvisse os argumentos da comissão composta pelos vereadores Marcos Rangel, Teco Despachante, Erika Marra e Diego Barbosa, que tentariam aumentar o índice para cerca de 7%. O adiamento da votação foi proposto pelo vereador Marcos Rangel, que emendou o Projeto de Lei do prefeito, retirando dele o reajuste dos “agentes políticos” do governo, para que o reajuste contemplasse melhor os servidores efetivos, que contribuiriam em maior volume para o fundo de pensão Tereprev.

Das emendas apresentadas ao PL, desde o dia 6 na Câmara para votação, a proposta do prefeito Vinícius, feita de última hora, depois da reunião que teve com os sindicatos e uma comissão da Câmara, contemplando também os diretores de escolas, esta foi aprovada por unanimidade e, aprovada, também, a emenda do vereador Rangel, que retirou o aumentado dado ao prefeito a ele próprio, ao vice e aos secretários municipais, esta, com 5 votos contrários, dos vereadores Paulinho Nogueira, Amós Laurindo, Diego Barbosa, Teco Despachante e Elias Maia.

“DOCUMENTO FAKE”: Quando era candidato, Vinícius registrou no cartório que “prefeito e vice não deveriam receber salários e que não seriam empregos”. Agora Vinícius quer reajuste para ele, vice e os secretários. Documento foi lembrado pelos vereadores.

Vereadores da base do prefeito, Amós, Paulinho e Diego, usaram os microfones para defenderem os reajustes dos salários dos cargos políticos, enquanto os vereadores Leonardo, Rangel, Amorim, Luciano, Dudu do Resgate justificavam que não seria correto o reajuste lembrando por várias vezes que o prefeito de Teresópolis chegou a registrar em Cartório que ia doar seus salários e que ele entendia que prefeito não deveria receber.

COLEIRA NÃO
Criticando fala do vereador Rangel, que teria chamado os colegas da base do governo de cachorros, sugerindo que ele estava de coleira, o vereador Paulinho, líder do governo na Câmara, reclamou da falta de decoro, solicitando que a expressão não fosse mais usada, porque representa falta de respeito entre os pares.

MAURÍCIO LOPES
Justificando a falta do vereador Maurício Lopes, o vereador Dr. Amorim falou sobre o seu estado de saúde, que teria agravado depois da descoberta da doença, durante operação, quando foi percebido que precisaria de outros tratamentos mais rigorosos.

FIEL DEFENSOR
Amós Laurindo foi o vereador que defendeu o prefeito com mais rigor, afirmando que a emenda ao projeto era inconstitucional, sugerindo até que o prefeito possa bloquear o reajuste dos servidores enquanto não tivesse aumento no seu salário e de secretários.

NA CÂMARA
O vereador presidente da Câmara, Leonardo Vasconcellos observou aos pares que, na Câmara, os vereadores também não recebem aumento junto com os funcionários, sendo descabida a afirmação.

Edição 23/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Dengue: Teresópolis chega 965 casos em 2024

“Jantar Imperial” neste sábado no restaurante Donna Tê em Teresópolis

Coréia: um mês após tragédia moradores ainda aguardam o poder público

Oposição impede urgência para projeto que substitui antigo DPVAT

Redução de IR para motoristas de táxi e aplicativos é aprovada pela CAE

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE