Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresópolis terá Casa do Montanhista

PMT abre chamamento para terceirizar setor de alimentação

Marcello Medeiros

Cercada de unidades de conservação ambiental, com centenas de possibilidades de vias de escalada e caminhada, Teresópolis tem o título de Capital Nacional do Montanhismo. Além disso, e muito antes de se pensar nos parques que hoje protegem riquíssimas fauna e flora, o município tem relação com o primeiro grande feito do montanhismo nacional – a conquista do Dedo de Deus, em 1912, além do teresopolitano Mozart Catão ter feito parte da primeira expedição legitimamente brasileira ao Everest, a montanha mais alta do mundo. Em breve, tamanha riqueza histórica e potencialidade turística estarão em exposição e divulgação em um local pensado para atender essa demanda, a “Casa do Montanhista”. Esse espaço está sendo montado em uma residência na Avenida Rotariana, no Soberbo, em frente à portaria do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Ele terá ambientes para exposição valorizando os conquistadores locais e atletas que se destacaram nesse esporte, além de funcionar como um hub de informação turística do município, um ponto de encontro para montanhistas, aluguel de equipamentos e confraternização no Café de estilo Inglês.
A “Casa do Montanhista” é um projeto do governo Vinicius Claussen que integra os programas municipais “Terê Tão Bela” e “Pra Cima Terê”. “Os nossos projetos são voltados para o desenvolvimento de ações estratégicas que potencializem as nossas vocações municipais e utilizem, como respeito ao meio ambiente e a cultura local, dos elementos da cidade para o fomento econômico de forma sustentável. A implantação da Casa do Montanhista é importante porque reforça a valorização da história de Teresópolis na prática de tal modalidade esportiva, que inclusive dá ao município o Título de Capital Nacional do Montanhismo”, destaca o Prefeito Vinicius Claussen.
O projeto engloba uma série de atividades que serão implantadas e administradas pela Prefeitura, incluindo a reforma e manutenção das instalações externas; sala para exposições; atendimento da secretaria municipal de Turismo; divulgação do voucher eletrônico do turismo; eventos turístico e cultural; e banheiros adaptados. A secretaria de Obras Públicas está fazendo as adaptações necessárias para que a Casa possa ser inaugurada ainda este ano.

O ferreiro José Teixeira Guimarães, o caçador Raul Carneiro e os irmãos Acácio, Alexandre e Américo Oliveira, todos de Teresópolis, forma os primeiros a pisar no cume do Dedo de Deus – em 08 de abril de 1912


“A Casa do Montanhista é um equipamento Turístico de Teresópolis, voltado para receber tanto moradores quanto turistas que chegam ao município. O local, apesar de não ser um museu, está ancorado nas práticas mais contemporâneas de museologia e se dedica a apresentar marcos e feitos do montanhismo no Brasil além de convidar o público a conhecer Teresópolis e seus três parques, além de procurar respostas para a seguinte provocação: ‘Por que subir uma montanha?'”, frisa a secretária de Turismo, Elizabeth Mazzi.

Setor de alimentação e lojinha
A Prefeitura de Teresópolis publicou, no Diário Oficial eletrônico, o Chamamento Público para seleção de empresa de serviços de alimentação e bebidas, como restaurantes, para atuação no inédito projeto chamado de “Casa do Montanhista”. A empresa selecionada também poderá comercializar souvenirs no espaço. Para participar do chamamento, empresários e empreendedores devem consultar o Edital, disponível em https://bit.ly/CP0012023 e entregar a proposta na Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Economia Solidária (Av. Feliciano Sodré, 675 1º piso Várzea), até o próximo dia 17 de maio, antes do início da abertura das propostas e Sessão Pública para a seleção, marcada para 10h.

Primeiro brasileiro a pisar no Everest, “o teto do mundo”, ao lado do paranaense Nicleviz, o teresopolitano Mozart Catão perdeu a vida quando escalava a face sul do Aconcágua, na Argentina, em 1998

Teresópolis na conquista do Dedo
Há muito considerado como inatingível, pois derrotara várias levas de veteranos montanhistas estrangeiros, o Dedo de Deus acabou sendo conquistado por cinco moradores de Teresópolis que, embora aficionados das atividades ligadas à natureza, não tinham grande experiência em escalada. Eram eles o ferreiro José Teixeira Guimarães, o caçador Raul Carneiro e os irmãos Acácio, Alexandre e Américo Oliveira. Contaram também com a preciosa colaboração do menino João Rodrigues de Lima, que percorria diariamente a longa subida até a base da escalada, levando comida para o grupo.
Os preparativos para a conquista foram minuciosos, compreendendo desde o planejamento da operação e definição da rota, até a fabricação e seleção do material técnico empregado (grampos, estribos, hastes, brocas marretas, etc.). Destas últimas tarefas, incumbiu-se o próprio Teixeira, valendo-se para isso dos conhecimentos adquiridos na sua profissão de ferreiro.
No dia 3 de abril de 1912, o grupo partia para seu memorável feito. Com ajuda de pesadas cordas de sisal, bambus e ferragens, os diversos obstáculos foram, dia após dia, ultrapassados. Coragem, determinação e muita cooperação evidenciaram-se como qualidades imprescindíveis para subjugar o perigo, o cansaço, o frio e as condições adversas com que se defrontavam. Paredões abruptos, chaminés estreitas, passagens sobre abismos, tudo foi aos poucos superado, graças ao arrojo e espírito de equipe dos cincos companheiros. Finalmente no sexto dia – 8 de abril de 1912 – o grupo atingia o topo da montanha.
Tomados por intensa emoção abraçaram-se com alegria e tremularam a nossa bandeira, ao mesmo tempo em que eram saudados à distância pelos que os acompanhavam de binóculos e lunetas. No retorno, foram merecidamente recebidos como verdadeiros heróis pelo povo de Teresópolis. Dessa forma, a conquista do Dedo de Deus representou um marco glorioso na história do montanhismo brasileiro. O caminho idealizado por Teixeira, e que mais tarde recebeu o seu próprio nome, constitui, ainda hoje, uma importante via de acesso ao cume do imponente penhasco. O grampo criado por ele para se proteger de eventuais quedas também entrou para a história e prática do esporte até hoje.

Cercada por unidades de conservação e diretamente ligada à conquista do Dedo de Deus, Teresópolis é considerada a Capital Nacional do Montanhismo

Teresópolis no ponto mais alto do mundo
Além da conquista do Dedo de Deus e outras montanhas de relevante importância, Teresópolis teve o nome elevado ao ponto mais alto do mundo, o Monte Everest (8.848m). Em 14 de maio de 1995, os primeiros brasileiros a pisar naquele cume foram Waldemar Niclevicz e o teresopolitano Mozart Catão, que infelizmente perdeu a vida quando escalava a face sul do Aconcágua, na Argentina, em 1998.

Edição 18/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Polícia Civil conclui inquérito e indicia por tráfico mulher que deu balas com droga para camareira de hotel em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis confirma data do leilão de veículos apreendidos

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

Moradores da Fazendinha denunciam o estado precário da Rua Jaguaribe

Albuquerque: manilhas usadas em obra da PMT foram compradas por moradores

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE