Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresopolitanos abraçam o “Papai Noel dos Correios”

Ho, ho, ho! Carrinho, caderno, roupa de princesa, jogar bola com os amigos e até uma máquina de fazer sorvete... São muitos os sonhos incluídos na lista do Noel! A tradição de colocar esses desenhos no papel fazia com que, todos os anos, milhares de desenhos coloridos e pedidos escritos com letrinhas recém-aprendidas chegassem aos Correios de todo o Brasil. Sensibilizados com as cartinhas endereçadas ao velhinho de bom coração, um grupo de empregados decidiu tirar esses sonhos do papel.

Marcello Medeiros

Ho, ho, ho! Carrinho, caderno, roupa de princesa, jogar bola com os amigos e até uma máquina de fazer sorvete… São muitos os sonhos incluídos na lista do Noel! A tradição de colocar esses desenhos no papel fazia com que, todos os anos, milhares de desenhos coloridos e pedidos escritos com letrinhas recém-aprendidas chegassem aos Correios de todo o Brasil. Sensibilizados com as cartinhas endereçadas ao velhinho de bom coração, um grupo de empregados decidiu tirar esses sonhos do papel. E foi assim que, há 28 anos, nasceu o Papai Noel dos Correios, uma ação social tão bonita que ganhou força e passou a unir a empresa inteira e toda a população em uma grande corrente de solidariedade! Em Teresópolis, o projeto faz tamanho sucesso que, logo nos primeiros dias após ser anunciado, praticamente todas as cartinhas já tem padrinhos ou madrinhas interessadas em fazer mais feliz o fim de ano de um pequeno teresopolitano. “Esse ano achei que fosse ser mais fraco por conta da situação do país, mas já estou com 99% das cartas adotadas aqui”, conta Lasir Elmer, Gerente da Agência Central dos Correios, localizada na Avenida Lúcio Meira, na Várzea. 
A campanha nacional contempla cartas de quaisquer crianças ao Papai Noel e também de estudantes de escolas da rede pública até o 5º ano do ensino fundamental, além de instituições parceiras, como creches, abrigos, orfanatos e núcleos socioeducativos. Os pedidos colocados no papel pelos pequenos são os mais diversos, desde simples bonecas e bolas às bicicletas e casinhas da Barbie, chegando alguns até a emocionar o pessoal que faz a organização das cartinhas. Em uma delas, por exemplo, uma menina pediu que o Papai Noel lhe desse como presente uma família.
Com a grande procura em Teresópolis, a gerência dos Correios pensa em adotar mais um estabelecimento de ensino. “Como foi tão rápida a adesão, com quase tudo já adotado, estamos pensando em paralelo pegar outra escola, de comunidade carente, pois a procura de padrinhos é muito grande. Acho que a gente tem demanda para atender essa outra escola, então correr atrás para tentar o quanto antes”, relata Lasir.
Para ser um padrinho ou madrinha, basta ir em uma agência, escolher uma carta e depois entregar o presente na mesma unidade, para que posteriormente a entrega seja feita no próprio fluxo postal pelos Correios. Não é permitida a entrega direta do presente. Para assegurar a observância desse critério, o endereço da criança não é informado ao padrinho.
Em Teresópolis, a etapa final do projeto acontece em meados de dezembro. “Esse momento é de muita alegria. Muitas dessas crianças, de famílias humildes, carentes, não sabem sequer o que é Natal. Então quando recebem esses presentes, essas caixas embaladas e coloridas, é uma alegria enorme. Vemos nos olhos das crianças que é o dia mais feliz da vida delas. E quem fez essa alegria acontecer é o público de Teresópolis, é o cliente que vem na agência pegar cartinha, adotar e trazer o presente para proporcionar tamanha felicidade para essas crianças”, enfatiza a Gerente da Agência Central dos Correios.

Selo comemorativo
Os Correios lançaram esta semana os tradicionais selos de Natal, desta vez inspirados no conto de Natal O Soldadinho de Chumbo, do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. A coleção é composta por um bloco e quatro selos isolados, com os elementos da história: o boneco malvado, a bailarina, o peixe e o barco. “Tentei ao máximo colocar minhas influências, e como sou brasileira, tentei dar uma 'tropicalizada' no design da roupa da bailarina. Também coloquei muita textura”, disse a ilustradora dos selos, Nathanna Érica Araújo. Os selos podem ser adquiridos em qualquer agência dos Correios.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 17/05/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Câmara aprova representação contra o prefeito de Teresópolis

Cedae vai paralisar o sistema principal nesta terça-feira em Teresópolis