Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Tricano desafia vereadores e acusa Câmara de corrupção

Apesar de estar licenciado do cargo de prefeito para tratar de assuntos particulares, Mario Tricano, usou os microfones e câmeras de sua rede de veículos de comunicação para atacar a Câmara de Vereadores de Teresópolis durante programa comandado por um de seus secretários.

Anderson Duarte

Apesar de estar licenciado do cargo de prefeito para tratar de assuntos particulares, Mario Tricano, usou os microfones e câmeras de sua rede de veículos de comunicação para atacar a Câmara de Vereadores de Teresópolis durante programa comandado por um de seus secretários. “Não tem homem com moral para me cassar na Câmara”, disse o político ao se referir aos edis na manhã desta quarta-feira. Tricano também acusou os legisladores de promoverem uma perseguição pessoal contra ele e afirmou que essa atual composição legislativa quer a manutenção de antigos esquemas corruptos na cidade. Ainda na iminência de ter o cargo que ocupa liminarmente cassado também pela Justiça, o político responde a três pedidos de Comissão Processante na Casa, que podem culminar na sua cassação, algo que representaria a terceira consecutiva no município.
“O que esses corruptos querem é cassar não a mim, ou meu governo, mas sim a vocês eleitores, mais de trinta e cinco mil que votaram em mim como seu representante nas urnas. Eles podem me cassar e me acusar do que quiserem, mas jamais poderão dizer que eu sou corrupto, como eles são. Jamais! Eu estou passando essa cidade a limpo e a corrupção vai acabar. Está acabando e quando acabar de vez a corrupção em Teresópolis vai sobrar mais dinheiro para que a gente possa melhorar a vida do povo de Teresópolis. Amanhã, durante a sessão da câmara você vai ver que é uma sessão que só existe para me ofender, me atacar”, disse aos microfones e câmeras de sua rede de veículos de comunicação.
Como mostramos recentemente, Tricano pode ver seu afastamento concretizado na Câmara, antes mesmo da anunciada queda da liminar que o mantem no cargo. Contra Jorge Mario bastou um pedido de afastamento para que sua trajetória política fosse interrompida em virtude da sua postura incondizente com o cargo, um pouco mais difícil, contra Arlei Rosa foram dezenas de pedidos e um inédito processo de proteção legislativa que só sucumbiu com a força popular e agora, com três pedidos de abertura de Comissão Processante, Mario Tricano pode entrar para a reunião de políticos cassados ainda este ano. Curioso está o fato de grande parte das alegações feitas nas solicitações públicas de abertura de processo de investigação, serem pautadas em argumentos contrários ao que versa a disposição do cargo, ou seja, a falta de responsabilidade com o cargo que lhe foi atribuído.
Mas o prefeito afastado não concorda com essa afirmação e retrucou durante sua fala ao seu secretário e apresentador de sua empresa: “Agora vem me dizer que vão me cassar! Eu citei esses dias em uma conversa aberta no pátio da prefeitura que não tinha homem lá na Câmara para me cassar, só que o vereador não quis ouvir direito, ou fingiu que não ouviu direito o que eu falei, o que disse foi que não tem homem com moral naquela Câmara para me cassar, e não tem mesmo. Se tiver voto para me cassar naquela casa pode ter certeza que não é voto de gente do bem, é o voto da corrupção que quer afastar do poder um homem de bem”, disse e completou sua série de ataques dizendo: “A qualidade da merenda que no passado era horrível e caríssima, hoje é muito mais barata e boa. Os uniformes escolares, que estão para chegar, também serão de qualidade, e não aquela porcaria que nós temos guardado em nosso poder e que era de outra gestão. Mas esse grupo esconde debaixo do tapete as coisas boas e querem jogar para fora o lixo deles. Esse lixo deles, é o lixo da corrupção, que foi implantado aqui no município, ao longo do trabalho de vários e vários desses que aí estão. Tem três ex-prefeitos com os bens bloqueados, mas a Câmara fala isso? Os vereadores tocam nesse assunto? Não! E não falam para não atingir aos seus colegas. Quando eu entrei com pedido de duas comissões processantes na Câmara contra um vereador, eles não deram prosseguimento. Na verdade eles blindaram esse vereador. Mas que quero dizer para os senhores vereadores, que o crime acontece por ação ou omissão, se não conhece esse fato que vá estudar para conhecer. No mais, vereador que protege vereador corrupto, é tão corrupto quanto. Essa Câmara que está aí produz  leis para se proteger, tanto que eu aviso que as leis são ilegais, eles reconhecem essa ilegalidade, mas votam a aprovam mesmo assim”, diz.
Mas a semelhança é tão grande que se transcrevermos aqui algumas das justificativas que compõem determinadas solicitações, poucos cidadãos estariam aptos para identifica-las e seus respectivos polos passivos. Como, por exemplo, a seguinte afirmação retirada de um pedido de processante: “A conduta do prefeito infringi todos os dispositivos legais que regem a sua função, a ponto das condutas do político gerarem impactos negativos econômica e moralmente ao município. Cabe ao prefeito, no exercício de suas atribuições, por a máquina administrativa em funcionamento. No entanto, as atitudes do Denunciado chocam-se com os princípios norteadores da administração pública”, diz o texto, que poderia facilmente ser aplicado em cada uma das situações apontadas acerca da ação dos mandatários em seus cargos.
Desta vez, muito menos que com o rei das CPs arquivadas Arlei Rosa, Tricano enfrenta três contundentes pedidos de abertura de Comissão Processante. Problemas coma aquisição de uniformes escolares da rede municipal de ensino, a questão do uso da verba Tereprev e um terceiro, que versa sobre a contratação irregular de maquinas copiadoras e impressoras, sendo que o prefeito tem o prazo regimental de 15 dias para se defender. O vereador Pastor Luciano, em recente entrevista ao jornal Diário, destacou que a primeira denúncia contém provas contundentes para justificar a eventual cassação de Mario Tricano, o que deixaria o político inelegível por mais oito anos. “Chegou a hora e vamos tomar a decisão correta. Analisando o fato, ali tem muitos subsídios, provas de que está tendo alguma coisa errada. Se ele criou essa dificuldade é porque alguma coisa deve ter. Vou votar com minha consciência, porém o que já tem ali me parece o suficiente para tomar a atitude que a população quer. Os vereadores vão tomar a decisão de acordo com o que a população deseja”, enfatizou o vereador que disse ter tomado conhecimento sobre outros pedidos de CP que estão por vir conta o prefeito licenciado.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 22/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Festival Sesc de Inverno confirma 15 atrações musicais

Teresópolis vem fazendo de tudo pela Imperatriz

PM apreende armas, munições e veículos clonados em Teresópolis

“Perdeu Mané, não amola.”

Teresópolis multada pelo descaso com o Hemonúcleo, que continua fechado

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE