Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Vereadores apontam caos na UPA e pedem intervenção da Justiça

Na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira, a Unidade de Pronto Atendimento de Teresópolis foi classificada como caótica pelos parlamentares, precisando de uma intervenção imediata do Ministério Público para apurar os problemas que colocam em sério risco a saúde dos pacientes. O vereador Da Ponte foi o primeiro a falar sobre a situação e afirmou que é necessário haver um fiscalização urgente tanto de procuradores de Justiça quanto da Comissão de Saúde da Câmara para que a população não tenha que passar pelas dificuldades que podem custar vidas.

Marcus Wagner

Na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira, a Unidade de Pronto Atendimento de Teresópolis foi classificada como caótica pelos parlamentares, precisando de uma intervenção imediata do Ministério Público para apurar os problemas que colocam em sério risco a saúde dos pacientes. O vereador Da Ponte foi o primeiro a falar sobre a situação e afirmou que é necessário haver um fiscalização urgente tanto de procuradores de Justiça quanto da Comissão de Saúde da Câmara para que a população não tenha que passar pelas dificuldades que podem custar vidas. 
Entre os problemas que estão sendo denunciados estão calor e mau cheiro em consequência dos aparelhos de ar condicionado que não funcionam, falta de medicamentos e insumos básicos para fazer o atendimento e banheiros danificados. Parentes dos pacientes são obrigados a comprar os medicamentos por conta própria. Da ponte criticou duramente o governo municipal, não só Sandro Dias, como também Mario Tricano e o secretário de Saúde Carlos Dias.
“É uma vergonha muito grande, acho que o Tricano se perdeu completamente, eu não sei se ele está revoltado com o povo porque não tem necessidade de estar acontecendo isso. Ele está pagando R$ 2 milhões e 700 mil para uma OS, só que eles não tem que comprar medicamentos e quem vai lá é obrigado a sair e comprar. Fica a minha revolta e na minha concepção tem que mandar o secretário de Saúde embora porque tem que ser um cara que entenda do assunto. O Carlos Dias está ainda como secretário de Governo e também de Ciência e Tecnologia, mas não resolve nada em nenhum lugar, está uma bagunça”, enfatizou. 
Nossa reportagem recebeu semana passada denúncias sobre a situação da UPA a respeito de alguns funcionários que, por conta do estoque estar vazio, estariam considerando até a possibilidade de ter que reaproveitar seringas descartáveis já utilizadas e encaminhamos o assunto à Dra. Cláudia Lauand, presidente da Comissão de Saúde da Câmara, que garantiu que irá apurar. A parlamentar também se pronunciou durante a sessão, dizendo que realmente é preciso resolver muitos problemas na UPA, porém o local está funcionando como Pronto Socorro, o que destaca ser um grande erro e apontou que é necessário que algum dos hospitais da cidade passe a oferecer o atendimento público para emergências. 
Quem também se pronunciou sobre o caso foi o vereador Dudu do Resgate que lembrou que vem alertando sobre os aparelhos de ar condicionado com defeitos há algumas semanas, lembrando que até os poucos medicamentos que a unidade conta podem se estragar. 

Edital da Câmara dá prazo maior para Tricano e gera polêmica
Os vereadores Luciano e Maurício Lopes trouxeram à tona na sessão desta terça-feira um erro no edital de notificação ao prefeito Mario Tricano que possibilitou ao político ganhar mais tempo para apresentar defesa contra as denúncias dos pedidos de Comissão Processante. A publicação do documento foi necessária por conta da recusa do prefeito afastado ter se recusado a assinar a notificação e o prazo se encerraria no próximo dia 18 se fosse seguido o regimento da Câmara. Só que o edital que convoca Tricano menciona que o prazo se refere a 15 dias úteis e assim a apresentação dos argumentos poderá ser feita apenas na próxima semana, já que os vereadores preferiram manter o que foi divulgado para não incorrer em nulidade no processo. 
“Isso me deixa indignado, parece que tem gente aqui trabalhando ao lado do prefeito para poder dificultar as coisas. Ele veio aqui várias vezes e ninguém notificou. Não me interessa se vamos votar para ele sair ou não, o que interessa é que ele tem que se notificado. O Tricano continuando, a cidade vai afundar de vez”, disse Da Ponte.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 20/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Montanhista é atropelado na rodovia Rio-Teresópolis

“CADÊ O DINHEIRO DO ROTATIVO?”: Gratuidade da passagem de idosos entre 60 e 64 anos pode ser suspensa em Teresópolis

Mulher grávida participa de assalto em Vieira

Delino Tomé corre mais de 900 quilômetros em 14 dias seguidos

Cantor Chrystian morre em São Paulo, aos 67 anos

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE