Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Morte de Policial Militar em Teresópolis causa grande repercussão

A morte do servidor público estadual Paulo Sérgio Bezerra da Costa, de 44 anos, no final da noite do último domingo, tem sido bastante discutida nas redes sociais desde então: 2º Sargento da Polícia Militar lotado no 30º BPM, em Teresópolis, o morador de Nova Friburgo teria tido atendimento recusado em uma das portarias do Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano.

A morte do servidor público estadual Paulo Sérgio Bezerra da Costa, de 44 anos, no final da noite do último domingo, tem sido bastante discutida nas redes sociais desde então: 2º Sargento da Polícia Militar lotado no 30º BPM, em Teresópolis, o morador de Nova Friburgo teria tido atendimento recusado em uma das portarias do Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano. Segundo divulgado em páginas voltadas para ocorrências policiais, após desmaiar no DPO de Albuquerque ele foi levado para a unidade hospitalar por colegas de farda, onde os militares teriam recebido a informação de atendente que o HCT recebia apenas casos de trauma e que o Sargento deveria ser levado para a UPA – onde acabou falecendo pouco após dar entrada e foi constatado que o motivo do desmaio é que ele havia sido baleado, provavelmente pela sua própria arma, em caso de autolesão.
“Segundo a recepção disse, os policiais que acompanhavam o oficial desmaiado, teriam sido orientados a encaminha-lo até uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento, mais próxima. Perguntamos se o porque de não ter tido a possibilidade de pelo menos constatar se a situação da vítima desmaiada era grave, mas fomos informados de que não era possível tal procedimento, onde o melhor a ser feito era os policiais levarem a vítima para uma UPA”, informou uma das páginas policiais do município.
Em nota divulgada na rede social Facebook, o 30º BPM informou que o Sargento Bezerra fazia parte do efetivo local desde 2012 e que “durante todo esse período foi um fiel cumpridor do seu dever, servindo como exemplo para seus pares e subordinados. Ele deixa mulher e dois filhos”. Ainda de acordo o que foi publicado na página quartel, em nota assinada pelo Comandante, Coronel Marco Aurélio, “A Corporação ainda aguarda a Perícia identificar a causa mortis”. Também deve ser apurada a circunstância do possível caso de autolesão com arma de fogo.

Direção do HCT divulga nota
No final da tarde desta segunda-feira, a direção do Hospital das Clínicas, divulgou 
nota a respeito da omissão de socorro ao Sargento Bezerra, informando o seguinte: “1 – O hospital foi acionado por volta das 22h30, em um primeiro momento por ligação telefônica e, logo em seguida, pessoalmente por um Policial da Corporação querendo informações sobre o protocolo de atendimento para um colega de farda que estava ‘se sentindo mal’; 2 – Foi questionado ao Policial se era caso de trauma – já que o HCTCO é referência em trauma –, o que foi negado. Então, foi passada a informação de que, neste caso, o fluxo de entrada é pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Sendo assim, o Sargento Bezerra não foi levado ao hospital; 3 – Diante o seu compromisso para com a população de Teresópolis e região durante seus mais de quarenta anos de existência, o HCTCO reitera sua responsabilidade com a Saúde e afirma que jamais deixaria de prestar atendimento a um policial ou qualquer outro cidadão baleado”.

 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 13/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Parque Municipal com grande programação no fim de semana

Vinícius Claussen supera Jorge Mario em conquista de prêmios do Sebrae

Cláudio Castro destaca compromisso do Rio com a transição energética

Parc Magique com promoção nesta quinta-feira (13)

PADROEIRO DO MUNICÍPIO: Teresópolis celebra a Trezena de Santo Antônio

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE