Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

AÇÃO ENTRE AMIGOS: Prefeito faz aditivo em contrato e premia a Imperatriz com R$ 20 milhões de abatimento no valor da outorga

Vinícius vai ter que informar quem são os contemplados com o desconto que aumentou o preço da conta d’água
  • Vai acabar o desconto de 10% da água residencial e não acabou o aumento de 100% para a conta comercial
  • Concedido aumento de quase 8% na água, além do reajuste anual pelo índice e o início da cobrança do esgoto

Wanderley Peres

A quinta-feira, 6 de junho, foi de maldade contra o teresopolitano. Na surdina, em conluio com os associados que escolheu para “regular” o contrato da água em Teresópolis, o prefeito Vinícius Claussen concedeu um desconto milionário na dívida da Águas da Imperatriz com o município, segunda parcela que deveria ser paga no valor de R$ 130 milhões em dezembro e caiu para menos de R$ 110 milhões, destes sendo retirados, antecipadamente, outros R$ 30 milhões, que não serão mais do orçamento do próximo governo, porque serão adiantados ao atual governo, pela concessionária, sensibilizada com as dificuldades financeiras em que se encontra a Prefeitura. Além de tomar R$ 30 milhões do próximo governo e abater R$ 20 milhões da dívida contratada com o município pela amiga Imperatriz, o prefeito ainda concedeu um aumento na conta de água em quase 8%, dois aumentos, em janeiro de 2025 e janeiro de 2026, ambos de 3,63%, praticamente acabando com o desconto de 10% na conta de água como prometido na campanha pela venda da água.

O arranjo, ou a compensação, aconteceu por conta de suposto “reequilíbrio”, por suposto “erro material” que o prefeito teria cometido ao elaborar o contrato, as tais “letras miúdas”, que alguém colocou no documento, permitindo que a conta de água comercial passasse a custar o dobro do que custava antes, em vez de custar 10% a menos, como prometido durante as audiências públicas.

Em sessão da Câmara Municipal em que os vereadores do prefeito não compareceram, o vereador Marcos Rangel dissecou o acordo feito, e que já foi publicado no Diário Oficial do Estado.

Vereador Rangel

“Vinícius não retornou o desconto para pequenos comerciantes e ainda aumentou a conta de água em mais de 7%. Ele deu abatimento de R$ 20 milhões na segunda parcela da outorga, que seria recebida pelo próximo prefeito, e ainda antecipou R$ 30 milhões do que sobrou de dívida dessa outorga. Esse é o novo golpe que o prefeito deu na cidade. Novamente, Teresópolis é enganada pelo prefeito, que ainda teve a cara de pau de ir para a internet dizer que estava cumprindo a sua palavra, de conseguir os 50% de desconto. Não foi isso o que aconteceu. E o golpe não é só contra os pequenos comércios, e nas salas comerciais, que muitas delas estão vazias por conta do aumento do custo do condomínio. O prefeito impõe, por exemplo, que aqueles que terão o desconto, que não são muitos entre os cerca de 23 mil consumidores comerciais, que eles só tenham o desconto se estiverem adimplentes. Se no mês anterior, a conta de água foi paga com um dia de atraso, não tem o desconto. Isso não é acordo, é bandidagem, e ainda vão devolver o dinheiro tomado dos comerciantes no mês que começa a campanha eleitoral, para terem o que dizer aos eleitores em agosto e setembro, enganando também em busca de voto”, explicou o vereador.

“Mas, a reunião da bandidagem foi além”, continuou o vereador. “Para voltar com o desconto, que não é desconto, porque há mais de 20 anos a conta custava aquele valor, de R$ 165, alegando reequilíbrio do contrato, o prefeito fez uma recomposição da dívida da Águas da Imperatriz com a Prefeitura, antecipando parte do pagamento, para o seu governo, de dinheiro que seria para o próximo governo, e ainda deu abatimento no valor da dívida. E ainda deu aumento na conta de água, de 3,63% em janeiro que vem e mais 3,63% em janeiro de 2026, quando a conta já vai ter os reajustes anuais do contrato”, esclareceu.

“A população foi roubada pelo prefeito. O prefeito está tomando dinheiro que, pelo contrato da venda da água, seria para o próximo governo. Isso é coisa de bandido. A prefeitura deveria ser lacrada com esse bando que está com esse sujeito. Cadê o Sincomércio, a Aciat, a CDL, as entidades religiosas, e quem mais se diz órgão de defesa dos interesses da cidade?”, concluiu Rangel, que foi aparteado pelo vereador André do Gás, os poucos demais não se manifestando sobre o assunto, porque a sessão foi esvaziada. “E no ano que vem ainda tem a taxa de esgoto, para beneficiar essa empresa que o prefeito escolheu, mesmo todos nós sendo contra o negócio ruim. Não teve audiência pública, e a licitação foi feita com a Prefeitura cercada de polícia para fazerem a licitação escondida, um dos malfeitos mais bem feitos que esse prefeito fez”, concluiu.

Prefeito Vinicius Claussen reduziu prazo para a empresa Águas a Imperatriz receber antes

Contas em duplicidade nos primeiros três meses do ano, provocando transtornos para os mais pobres, que têm o orçamento doméstico já comprometido; cobrança da primeira conta da nova concessionária com valor menor, que depois se percebeu ser cobrança de apenas 10 dias; conta de água comercial com 10% de desconto em relação ao preço praticado pela Cedae seguido de aumento de 100% previsto em contrato assinado pelo prefeito; entrega do contrato da água para regulação a uma agência conveniada pelo prefeito ao arrepio da necessária autorização da Câmara Municipal; uso do dinheiro da outorga da água como pagamento à Cedae para que ela aceitasse ser substituída no serviço; e agora o risco de Teresópolis ter que pagar mais pelo patrimônio da Cedae, que a Prefeitura já admite ter o dever de indenizar, o que negou enquanto arranjava a licitação suspeita; e a enganação do prefeito Vinícius, de que estava resolvendo o problema da conta de água com 100% de aumento…
Depois de aumentar a conta de água comercial, em cerca de 100% do valor que era cobrado antes, o prefeito está comemorando que conseguiu o desconto de 50% para a conta de água comercial, ignorando que o desconto é apenas para alguns consumidores.

Está mais ruim para o teresopolitano do que estava antes da venda da água, não é mesmo? Mas fez pior o prefeito no “acordão” que engendrou com a empresa Águas da Imperatriz e a Agernesa, aumentando ainda mais a aflição.
Numa canetada só, além de não voltar o desconto de 50% integralmente, para todos, o prefeito trocou o desconto que será dado para alguns somente por um abatimento de R$ 20.740.104,00 (20 milhões e 740 mil) na segunda parcela da outorga, e a antecipação de R$ 30 milhões da parcela que seria paga para o próximo prefeito. Vinícius ainda deu dois aumentos, de 3,63% em todas as categorias de conta de água a partir de janeiro de 2025 e mais 3,63% a partir de 2026, somados aos reajustes anuais que ocorrem contratualmente no período. Ou seja, o prefeito já deu um aumento na conta de água residencial de R$ 57,85 para R$ 59,95 em janeiro de 2025, quando será acrescido na conta o reajuste anual. Sobre esse novo valor, com aumento dado e reajuste ainda a ser definido, será dado novo aumento de 3,63% em janeiro de 2026, além do reajuste, lembrando que a partir do ano que vem a conta de água virá com a conta do esgoto chamado “coletado”, que já está coletado nas galerias da cidade sem nenhum esforço da empresa premiada com o absurdo contrato.

Edição 20/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Teresópolis começa a vacinar contra a dengue

ONG vai realizar castração de animais em Teresópolis

Bandido armado assalta motorista de aplicativo em Teresópolis

Delino Tomé corre mais de 900 quilômetros em 14 dias seguidos

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE