Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Inea reconhece mais uma RPPN na Região Serrana do Rio

Área de Mata Atlântica protegida por essa categoria de unidade de conservação passa a ser de 9.288 hectares

A Região Serrana do Rio ganhou mais uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) reconhecida em caráter definitivo pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea): a reserva El Shammah com, aproximadamente, seis hectares e situada na Região da Caledônia, em Nova Friburgo, em área contígua ao Parque Estadual dos Três Picos. Com mais essa reserva reconhecida pelo Inea, a área de Mata Atlântica protegida por essa categoria de unidade de conservação passa para a ser de aproximadamente 9.288 hectares de área do bioma, distribuídas por 34 municípios fluminenses.
Entre as espécies de fauna que ocorrem na área estão a onça-parda (Puma concolor), a jaguatirica (Leopardo pardalis), e o gato-mourisco (Puma yagouarondi), todas ameaçadas e classificadas como “vulnerável”. Já em relação à flora nativa, a ocorrência de algumas espécies ameaçadas, como por exemplo, o pinheiro-do-Paraná (Araucaria angustifólia), e o xaxim (Dicksonia sellowiana), ambas classificadas como “Em Perigo”, e a palmeira-jussara (Euterpe edulis), classificada como “Vulnerável”. “A área da RPPN El Shammah protege importante remanescente de Mata Atlântica, abriga uma rica biodiversidade e recursos hídricos importantes para a região, além de proporcionar a manutenção de serviços ecossistêmicos”, disse o presidente do Inea, Philipe Campello.
Criadas por iniciativa voluntária de seus proprietários, as RPPNs são averbadas junto ao Registro Geral de Imóveis (RGI), reconhecimento este que passa a acompanhar em caráter perpétuo a vida da propriedade. As reservas reconhecidas pelo órgão ambiental estadual são consideradas unidades de conservação de proteção integral, conforme estabelecido pelo decreto estadual nº 40.909/2007, sendo permitida apenas a realização de atividades de educação ambiental, turismo e pesquisa científica. Esse mesmo decreto instituiu o Programa Estadual de Apoio às RPPNs, que é coordenado pelo Núcleo RPPN do Inea.
Por meio desse programa, o instituto oferece suporte técnico e orientações aos proprietários interessados para criação e implementação das reservas, elaboração de planos de manejo, apoio no georreferenciamento dos imóveis e RPPNs, apoio na análise técnica, na emissão de autorizações de pesquisa e inscrição no Cadastro Ambiental Rural. Para conhecer mais, visite: http://www.inea.rj.gov.br/biodiversidade-territorio/o-que-e-rppn/

Tags

Compartilhe:

Edição 18/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Polícia Civil conclui inquérito e indicia por tráfico mulher que deu balas com droga para camareira de hotel em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis confirma data do leilão de veículos apreendidos

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

Moradores da Fazendinha denunciam o estado precário da Rua Jaguaribe

Albuquerque: manilhas usadas em obra da PMT foram compradas por moradores

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE