Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Justiça Eleitoral convoca mesários e esclarece dúvidas para Pleito

Eleição suplementar também é oficial, portanto, estão obrigados a votar todos os eleitores e a trabalhar todos os convocados anteriormente

Anderson Duarte

Para os eleitores do nosso município, que passarão por eleições suplementares no próximo dia 03 de junho, o comparecimento às urnas é obrigatório, e quem não comparecer ou justificar posteriormente estará sujeito à multa. Assim como quem vem sendo convocado a participar como mesário e componente de mesa eleitoral, a mesma situação. Como se trata de uma situação extraordinária e com pouco tempo hábil de mobilização convencional, o Cartório Eleitoral de Teresópolis solicita que os trabalhadores do processo de eleição procurem a unidade para se informarem quanto aos procedimentos necessários. Outra questão que se mostrou muito recorrente desde que divulgada data e regras para o pleito tem sido a confusão com relação ao “adiantamento” do processo eleitoral de outubro. Muitas pessoas estão achando que terão que escolher agora em 3 de junho candidatos para os cargos de Presidente da República, Governador, Senador, e etc… o que não corresponde com a verdade.
A eleição suplementar também é uma eleição oficial e vai servir para eleger um novo Prefeito e seu vice, portanto, não cabendo escolha para nenhum outro cargo. Também estão obrigados a votar todos os eleitores que já estavam aptos a votar em até 03 de janeiro deste ano. Aqueles que se alistaram ou realizaram transferência para o município a partir desta data, também não poderão votar, nem tampouco precisam justificar. Para votar, é necessário que o eleitor compareça ao local de votação tendo em mãos um documento oficial com foto. É também importante a apresentação do título de eleitor, para facilitar a localização do local da votação. Quem não puder comparecer às urnas no dia da eleição, deverá comparecer ao cartório eleitoral e apresentar o requerimento de justificativa eleitoral pós-eleição, que deve estar acompanhado de documentos que comprovem a impossibilidade de sua presença no dia do pleito.
Desde o início do ano já foram quase trinta e estão previstas para o próximo dia 03 de junho, dez pleitos suplementares: Bom Jesus, Rio Grande do Sul; Teresópolis, Rio de Janeiro; Tucuruí, Pará; Turmalina, São Paulo; Tianguá, Ceará; Umari, Ceará; Bariri, São Paulo; Pirapora do Bom Jesus, São Paulo; Santa Cruz das Palmeiras, São Paulo e Jeremoabo, Bahia. A previsão de novas eleições está disposta no artigo 224 do Código Eleitoral, que sofreu algumas mudanças com a Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165). O parágrafo 3º desse artigo prevê a realização de novos pleitos sempre que houver, independentemente do número de votos anulados e após o trânsito em julgado, “decisão da Justiça Eleitoral que importe o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritário”.
Como mostramos recentemente, antes de realizar uma eleição suplementar, O Tribunal Regional Eleitoral precisou elaborar e aprovar as chamadas instruções para a realização do pleito. A data, sempre um primeiro domingo de cada mês, é designada pelo Tribunal Superior Eleitoral. O eleitor que deixar de votar poderá justificar a sua ausência no prazo de 60 (sessenta) dias, por meio de requerimento a ser apresentado em qualquer Zona Eleitoral. Quem deixar de votar e não se justificar na forma e nos prazos previstos estará sujeito à multa imposta pelo Juiz Eleitoral. Vale ainda ressaltar que é proibido ao eleitor portar, no recinto da cabina de votação, aparelhos celulares, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou qualquer outro aparelho do gênero. A apuração dos resultados será feita em esquema semelhante ao das eleições de outubro, no sistema DivulgaCand, no site do Tribunal Superior Eleitoral.
O TRE-RJ publicou a Resolução 1.024/18 que fixa as datas e regras do processo eleitoral, tratando de assuntos como convenções partidárias, registro de candidaturas, propaganda eleitoral, impugnações, julgamento de reclamações e direito de resposta, recursos, prestações de contas e diplomação. A partir de 28 de abril de 2018 até a diplomação dos eleitos, o cartório da 38ª Zona Eleitoral funcionará diariamente no horário das 11 às 19 horas, inclusive aos sábados, domingos e feriados. A realização do pleito suplementar se deve ao indeferimento dos registros de candidatura de Mário de Oliveira Tricano, para prefeito, e de Darcy Sandro Dias, para vice, nas eleições de 2016. Os dois se mantinham nos cargos em razão de uma liminar concedida pelo então ministro do TSE, Gilmar Mendes, revogada com a homologação da desistência de Tricano no processo.

Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE