Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Lacre Solidário: projeto “transforma” materiais recicláveis em cadeiras de rodas

Além de colaborar para a gestão do lixo, iniciativa de coleta ajuda pessoas com dificuldade de locomoção em Teresópolis

Isla Gomes

Parece difícil de imaginar, mas lacres de refrigerantes e tampinhas plásticas de diversas embalagens podem virar cadeiras de rodas. E é com esta ideia que o projeto Lacre Solidário Teresópolis, fundado por Renata Caldas, proporciona mobilidade e inclusão social para inúmeras pessoas há três anos consecutivos. Até o momento já foram entregues 30 cadeiras de rodas através das ações e, além da importância social, desde que foi criada, a campanha já ajudou a retirar do meio ambiente 16 toneladas de material reciclável, produtos que consequentemente virariam lixo. Nesta quinta-feira, 07, O Diário conversou com a fundadora do projeto, que, nessa altura, já pode ser chamada de “rainha do lacre” por seu trabalho social de destaque no município. “Eu sempre ouvi falar muito sobre projetos de juntar tampinha e tudo começou em casa como uma brincadeira com os meus filhos e amigos, a partir daí o projeto surgiu, em fevereiro de 2021. Neste tempo e atuação já fizemos 30 entregas de cadeiras, mas vale ressaltar que nem todas as cadeiras vieram através do Lacre Solidário em si, pois, algumas foram doações”, explica.

Além de colaborar para a gestão do lixo a iniciativa de coleta ajuda pessoas com dificuldade de locomoção

Contribuição social e ambiental
Além de colaborar para a gestão do lixo a iniciativa de coleta ajuda pessoas com dificuldade de locomoção.“Muita gente acaba abraçando a causa pela importância e relevância do projeto, temos duas ações ao mesmo tempo em atividade através da campanha, tanto a ajuda para o meio ambiente, pois já arrecadamos 16 toneladas de material reciclável que iria para o lixo, sendo cinco toneladas e meia apenas neste ano, e também o trabalho social através da distribuição das cadeiras de rodas, contribuindo com quem precisa”, ressalta Renata.

Legado
“Através do projeto eu ensino muitas crianças sobre a importância da solidariedade e do cuidado com o meio ambiente, muitas dessas crianças já me cobram, inclusive, na rua eu sou chamada de ‘tia da tampinha’ por elas, elas se interessam em tirar dúvidas e em contribuir. Nossa campanha está em uma crescente, no primeiro ano entregamos sete cadeiras, no segundo entregamos 10 e esse ano finalizamos com 13 cadeiras entregues, por aí vemos a importância da ação e a adesão que temos recebido na cidade”, pontua Renata.

Muitas empresas e espaços já embarcaram na iniciativa, no intuito de gerar uma corrente do bem.

Materiais arrecadados
Muitas pessoas acham apenas os lacres de refrigerante podem ser doados, mas Renata nos conta as diversas opções possíveis para contribuir. “Quando se fala em reciclagem de tampinha a maioria das pessoas pensa que só serve as de refrigerante, mas na verdade há um leque de opções que de coisas que podem ser doadas, como: tampinha de pasta de dente, tampinha de caneta, tampa de amaciante, tampa de manteiga, tampa de requeijão, tampa de esmalte, pote de creme de cabelo e etc”, esclarece.

Pontos de coleta
Muitas empresas e espaços já embarcaram na iniciativa no intuito de gerar uma corrente do bem. “Hoje eu tenho mais de 50 pontos de arrecadação, sendo umas 15 escolas entre as redes municipais e particulares, tenho algumas Secretarias envolvidas, Horto Municipal, 30°BPM, Segurança Presente, ‘Tirodor’, Pedrão, Feiras Municipais, Sesc Teresópolis e vários comércios”, conta.

“Quando se fala em reciclagem de tampinha a maioria das pessoas pensa que só serve as de refrigerante, mas na verdade há um leque de opções”, explica a fundadora do projeto

Lugares que receberam cadeiras
O projeto já beneficiou locais como: Apae Guapimirim, Apae Teresópolis, Ubs Bonsucesso, Ubs Albuquerque, Upa, Tirodor, Beneficência Portuguesa, asilos da cidade, além das pessoas físicas.

Contribuição e detalhes
Sobretudo, além de ser fundamental a contribuição com materiais recicláveis, é possível ajudar o projeto com doações em dinheiro, através do Pix (Correntedobemoficial19@gmail.com) e para saber mais detalhes ou tirar dúvidas basta entrar em contato pelo WhasApp (21) 97619-0307.


Edição 23/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Grupo Águas continua cobrando conta mais cara para o comércio em Teresópolis

Chuvas no estado do Rio provocam ao menos sete mortes

Justiça Federal determina retorno de Adélio Bispo a Minas Gerais

Ônibus: novas tarifas intermunicipais entram em vigor neste sábado

Sexta e sábado com feira de adoção de cães na Várzea

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE