Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Limpeza dos rios fica só na promessa

Cursos d´água permanecem assoreados em diversos bairros de Teresópolis

Ficou só na promessa o trabalho para limpeza dos rios de Teresópolis como forma de prevenção para o período chuvoso. O anúncio da parceria entre a Prefeitura e o governo do estado para tentar minimizar problemas causados pela grande elevação dos cursos d’água do município já era considerado tardio, mas agora não há sequer previsão de quando o denominado programa “Limpa Rio” deva começar. Resta à população torcer para que as chuvas não venham em volume tão grande a ponto de causar problemas.
O prefeito Vinicius Claussen prometeu no início de outubro com a presença do Governador Wilson Witzel que seriam desobstruídos o Paquequer, Príncipe (Que nasce em Campo Grande e deságua na Cascata do Imbuí), Córrego Imbuí (Caleme) e São José (Bonsucesso). Porém, apesar da indicação que as máquinas estariam trabalhando a partir do dia 21 de outubro, já se passaram dois meses sem que nada aconteça.
Geralmente, os locais de passagem da água das chuvas são limpos nos meses que antecedem o período de chuva, mas dessa vez o governo estadual e a prefeitura de Teresópolis não se atentaram para os riscos. 
Como é sabido, os meses de novembro e dezembro são de grande volume de chuvas em Teresópolis, com muitos anos de registros precipitação intensa durante todo esse período, com o transbordamento de cursos d´água e escorregamentos de encostas nas comunidades mais propícias a esse tipo de situação. 
Em outubro, a prefeitura afirmou pro meio de nota que o trabalho começaria “nos próximos dias”. Desta vez, ao questionar novamente sobre a promessa não cumprida, o governo municipal apenas se eximiu de qualquer reponsabilidade: “A Prefeitura informa que a limpeza de rios é de responsabilidade do Instituto Estadual do Ambiente. Até o momento, o INEA não repassou ao município a data de retomada do Programa Limpa Rio em Teresópolis”.
Consultamos também o Inea sobre quando ocorrerá de fato a limpeza. Se em outubro o órgão alegou que havia iniciado os trabalhos, mesmo sem que nenhum funcionário fosse visto em ação, desta vez afirma que “a empresa que venceu a licitação está fazendo o serviço preliminar, que é a topografia dos locais. Em seguida, será iniciada a limpeza, com os equipamentos que já estão mobilizados”.
Quando o início de tal programa foi anunciado, O DIÁRIO alertou que tal limpeza é aguardada há anos e também que o problema é muito maior do que apenas os locais citados pelos políticos. Além de não informar quais trechos do Paquequer serão contemplados, por exemplo, moradores de bairros como Meudon e Ermitage, que todos os anos sofrem com transbordamentos de cursos d´água, se sentiram desprestigiados mais uma vez. Além disso, mesmo para os locais beneficiados ainda há dúvidas sobre o serviço que será realizado. Moradores da região da Cascata do Imbuí e Posse entraram em contato com a redação para tentar mais informações sobre o “Limpa Rio” e lembrar que não podem ser visitados apenas alguns trechos.
“O anseio local é que o desassoreamento ocorra em toda a extensão do córrego, até o desabamento na cascata. A situação está terrível. Há uma floresta em todo o leito”, destacou o aposentado Cesar Fernandes, vizinho do rio Príncipe. Em 12 de Janeiro de 2011, tal curso d´água tomou proporções nunca vistas e causou a morte de dezenas de pessoas. Meses depois, questionáveis obras foram realizadas pelo Inea, que canalizou o rio em vários pontos, serviço que hoje impede o acesso de uma retroescavadeira, por exemplo. 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 02/07/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Veículo abandonado em via pública é incendiado

Câmara aprova representação contra o prefeito de Teresópolis