Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Prefeito diz que não vai pagar o aumento de ninguém

Sem reajuste do próprio salário, Vinícius promete veto à emenda que permitiu aumento somente aos servidores

Wanderley Peres

Revoltado com a derrota na Câmara Municipal, quando na sessão extraordinária desta terça-feira, 20, apenas cinco vereadores votaram pelo reajuste de salário dos agentes políticos do governo – prefeito, vice-prefeito e secretários -, os demais presentes votando pelo reajuste de 4,62% somente para os servidores públicos e comissionados, o prefeito publicou na página da Prefeitura, nesta terça-feira, 20, que não vai dar o aumento para ninguém, alegando inconstitucionalidade da emenda aprovada por 12 votos a 5, e falta de tempo hábil para decidir antes da elaboração da folha.

“Diante da emenda inconstitucional proposta pelo vereador Rangel ao Projeto de Lei enviado pelo executivo, que visa a revisão geral anual dos vencimentos dos servidores e cargos do município, torna-se inviável efetuar o pagamento do reajuste acumulado dos meses de janeiro e fevereiro. Não haverá tempo hábil para aplicação do reajuste na folha de fevereiro, que será paga em 05-03”, publicou Vinícius. “O município, conforme a Constituição e decisões judiciais anteriores, vetará a emenda, a que seguirá os trâmites legislativos, e assim aguardará a conclusão do processo legislativo”, escreveu, lamentando que “interesses de cunho político-eleitoral sem respaldo na lei venham prejudicar os ganhos dos servidores públicos”.

Segundo a ex-presidente do Sind-PMT, Andrea Pacheco, o prefeito está tentando jogar os servidores contra a Câmara Municipal de Teresopolis. “Nós servidores sabemos para quem o prefeito trabalha. O prefeito levou 5 anos para pagar o nosso PCCS, uma dívida do governo de Mario Tricano. Estamos desde 2017 sem ter revisão geral. Ele quer enganar os servidores, não se deixem enganar. Prefeito não respeita servidores. Servidores estão sete anos sem aumento no vale coxinha. Servidores estão sem plano de saúde desde 2015, nossos direitos sendo ignorados pelo prefeito, por isso pedimos assembleia geral já para acabar com essa falta de respeito, afinal o prefeito nunca pagou revisão salarial para os servidores”, disse.

Quando era candidato, Vinicius registrou documento afirmando que cargo que prefeito não seria emprego ou profissão, afirmando que tinha o dever de servir o povo como quem “efetivamente a ama”.
Edição 12/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Rua Dr. Aleixo permanece interditada e buraco gera transtornos para a população

prefeitura

Em apenas dois meses, prefeitura recebeu mais de R$ 30 milhões do governo estadual

Diploma não poderá ter identificação de modalidade de ensino à distância

Dom Joel ministra o sacramento da Crisma na Paróquia São Pedro

Teresópolis participa da 12ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE