Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Prefeitura não responde à Câmara o que fez com o cheque do Hugo Leal

Em terceiro pedido de informações, vereadores perguntam a mesma coisa: o que foi feito dos R$ 2 milhões?

Wanderley Peres

Repercutindo a manchete do DIÁRIO desta quarta-feira 22, que deu conta do sumiço do dinheiro enviado ao município pelo deputado federal Hugo Leal, para a construção de um canil, foi aprovado na sessão da Câmara desta quinta-feira, 23, pedido de informações apresentado pela vereadora Erika Marra, inquirindo o prefeito sobre a utilização de recursos federais na ordem de R$ 2 milhões, que estariam depositados nos cofres da prefeitura desde junho de 2022, recursos que o prefeito anunciou, em evento com os protetores de animais na Prefeitura, em junho do ano passado, que seriam utilizados para a construção de um Centro de Tratamento Animal.

É a terceira vez que Érika Marra apresenta o mesmo pedido, porque as respostas aos dois pedidos anteriores não teriam deixado satisfeitos os vereadores. “Nos pedidos anteriores, de números 068 e 107, o executivo limitou-se a anexar os mesmos documentos com a informação de que a verba foi recebida em 28/06/2022 e que não foi utilizada, sem justificar, face a necessidade de um novo Centro de Triagem Animal-CTA, o porquê”, argumentou a vereadora, que é da base do governo.

Dinheiro foi depositado nas contas da Prefeitura de Teresópolis em julho de 2022

“Transcorreu mais de um ano do recebimento da referida verba sem qualquer utilização, considerando que a causa animal vem enfrentando sérias dificuldades de manutenção do canil. Assim, solicitamos resposta para a falta de utilização do recurso, comprovando-se sua existência com um extrato detalhado desde o crédito do recurso até a data da resposta, incluindo eventual acréscimos decorrentes de aplicações financeiras. Requer ainda que informe qual prazo para utilização do recurso enviado pelo deputado Hugo Leal, e sua prestação e contas”, pediu, de novo, desta vez exigindo “clareza nas respostas, bem como comprovação das mesmas, pois enviar o mesmo extrato com a mesma data por duas vezes não indica seriedade ou respeito a esta casa Legislativa”.

“O prefeito fez uma postagem dizendo que a notícia do jornal era uma fake news. Mas, na realidade, a fake-news é ele mesmo, porque tem um vídeo do Vinícius falando que o dinheiro era para a construção do canil, inclusive a Primeira Dama também fala sobre o destino desse dinheiro. Seria 1 milhão e meio de reais com a construção do canil e 300 mil com castrações e 200 mil para as ongs que cuidam dos animais, está gravada a fala do prefeito”, afirmou o vereador Marcos Rangel, que lembrou os comentários das próprias ongs da causa animal, todas desmentindo o prefeito na própria postagem dele, chamando ele de mentiroso, e dizendo que não receberam dinheiro nenhum também”. O vereador foi mais longe, e lembrou que existe na internet um vídeo da escola onde seria construído o canil sendo derrubada, isso em 2020. “A escola que ia virar canil foi derrubada, mas o espaço dedicado aos animais não tem nem o projeto mais. Por que o prefeito não apresenta a conta com o dinheiro, em vez de mentir aos vereadores para esconder as verdades que a própria imprensa afirma, com documentos e imagens?”

Lembrando que a causa animal é uma questão de saúde pública, por isso o recurso vir para a Saúde, o vereador presidente da Câmara Leonardo Vasconcellos disse que o prefeito, além de não dar conta do dinheiro que desapareceu, ainda passa vergonha publicando uma fake news afirmando que a notícia verdadeira era mentira. “Isso me lembra do tempo dos trombadinhas, lá da Central do Brasil, que batiam a carteira e gritavam pega ladrão para enganar os outros, e ninguém perceber que foi ele quem apanhou. O prefeito precisa explicar onde está o dinheiro público, se está aplicado ou não, porque é certo que o recurso veio, e isso há quase dois anos, e também é certo que não foi cumprida a promessa de construção do canil”.

Também da base do governo, embora venha votado como bem entende e sem amarras, o vereador Teco Despachante confirmou o descontentamento dos protetores dos animais, e da necessidade urgente de investir o dinheiro recebido de forma correta. “Como presidente da comissão de proteção dos animais, já vimos esse projeto, por diversas vezes, e soubemos que foram feitas adequações, mas até agora não saiu nada do papel”.

CASTRAÇÃO

Desmentindo a notícia verdadeira publicada no DIÁRIO, afirmando ser o fato noticiado uma “fake-news”, o prefeito foi às redes sociais afirmar que teriam realizadas mais de 1.600 castrações com recursos próprios no município e que em parceria com o Programa RJ PET, mais de 3 mil animais foram castrados em Teresópolis. “Somando Prefeitura e Estado, passamos mais de 4.600 castrações”, disse, não afirmando, explicitamente, se usou o dinheiro do cheque com as castrações, ou em que período teria ocorrido as supostas 4.600 castrações, nem provando que, de fato, Teresópolis teria castrado quase 5 mil animais entre meados do ano passado e esse, o que daria uma média acima de 15 cirurgias/dia.

Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

Do abrigo para o lar, a importância das feiras de adoção de pets

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE