Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Redes de manilhas antigas, problemas frequentes em diversas ruas de Teresópolis

Repetições de afundamentos no Panorama e Parque São Luiz evidenciam necessidade de mais investimentos

Em menos de 15 dias, a Rua Oscar José da Silva, que conecta os bairros do Panorama e Jardim Pimenteiras, precisou ser totalmente interditada por três vezes para a realização do mesmo serviço, a substituição de uma manilha quebrada bem no meio da importante via pública – que representa uma importante válvula de escape para o trânsito de maneira geral ainda mais ampla, por permitir acessar a região da Barra do Imbuí e Alto sem a necessidade de passar pelas principais avenidas do município. Na última, nesta terça-feira, o entupimento da rede de escoamento de águas pluviais alguns metros abaixo do local danificado cerca de uma semana antes fez com que a galeria não suportasse o grande volume de chuva e rompesse, causando ainda o afundamento da pista.
Novamente, as secretarias municipais de Serviços Públicos e de Segurança, através da Guarda Civil Municipal, tiveram que fechar totalmente a passagem de veículos para a substituição de galerias e desentupimento da rede abaixo, que causou a mais recente intervenção. Segundo apurado pela reportagem do jornal O Diário e Diário TV no local, um pedaço de manilha danificada em chuvas anteriores foi arrastado pelo sistema e, na tempestade de terça-feira, detritos também carreados pela água da chuva fecharam a passagem. Na manutenção da semana passada, não foi possível avistar tal situação.

O mesmo ocorreu na principal rua de acesso ao Parque São Luiz, a Nestor Pinto. Em menos de 10 dias, o pessoal do setor de Serviços Públicos precisou ser acionado duas vezes


O mesmo ocorreu na principal rua de acesso ao Parque São Luiz, a Nestor Pinto. Em menos de 10 dias, o pessoal do setor de Serviços Públicos precisou ser acionado duas vezes para realizar a troca de rede de água das chuvas. Nesse caso, o problema teve menor proporção e a interdição do trânsito foi apenas parcial, ainda sim prejudicial aos moradores desse bairro.
Esses casos recentes evidenciam um problema que se arrasta há anos e só se agrava a cada período chuvoso, o sistema antigo de escoamento de água das chuvas, que não comporta o volume cada vez maior de escoamento – diante da impermeabilização do solo com camadas asfálticas e a ampliação do número de residências. Mais telhados, mais captação da água da chuva e aceleração da velocidade que a precipitação é jogada na rede de manilhas.
Em Ermitage, por exemplo, os períodos de chuva forte têm sido de muita preocupação visto que um grande topo de morro foi totalmente desmatado, com autorização legal do governo municipal, e desde então em qualquer chuva um pouco mais forte um grande volume de terra é arrastado para as ruas e rede pluvial, ampliando assim os infelizmente comuns alagamentos nessa região, situação que acaba sendo refletida até no encontro desse bairro com a Várzea.
O ideal é que fossem construídas grande galerias, como ocorreu em São Pedro décadas atrás, acabando com os alagamentos na Rua Fileuterpe, ou pelo menos a substituição das manilhas atuais por outra de volume maior. Porém, a grande demanda de serviços dificilmente permitirá que tamanha ação do poder público municipal.

Segundo apurado no local, um pedaço de manilha danificada em chuvas anteriores foi arrastado pelo sistema e, na tempestade de terça-feira, detritos também carreados pela água da chuva fecharam a passagem – Gilberto Oliveira

Rota de fuga vira problema
Com a rua Oscar José da Silva fechada e o Corte da Barra funcionando apenas no sentido Golfe, devido à realização de obras de contenção de encostas, pelo DNIT, muitos motoristas buscaram a pequena via que conecta Pimenteiras ao Panorama nas proximidades dos quartéis do 30º BPM e Corpo de Bombeiros. Porém, o estacionamento de veículos em um dos lados da estreita rua fez com que o trânsito ficasse extremamente lento nesta quarta-feira. além da parada de automóveis, que deveria ser fiscalizada pela GCM, em um dos cantos da via a canaleta causada pela força da água da chuva foi outro motivo de preocupação para os motoristas que seguiam sentido Panorama.

Compartilhe:

Edição 17/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

FEIRINHA DO ALTO EM HORÁRIO ESPECIAL. Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

Barra: 60 dias de trânsito lento na Rua Dr. Oliveira

Teresópolis recebeu etapa do Circuito Carioca Master de Vôlei de Praia

Quatro fontes com água imprópria para consumo em Teresópolis

Moradores da Rui Barbosa denunciam calçada em situação irregular

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE