Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Setor de Oftalmologia do São José é destaque em nossa região

Número de atendimentos e procedimentos cirúrgicos cresce e HSJ investe em parceira para ampliar serviço na cidade

Quase esquecida pelo brasileiro durante muito tempo, a área da Oftalmologia hoje é bem mais procurada pelo cidadão, mesmo antes de algo mais grave acontecer. Os números de atendimentos e procedimentos cirúrgicos realizados no Hospital São José no último ano são prova desta nova mentalidade com relação à saúde ocular. Com uma nova estrutura propiciada a partir de uma parceria feita pela instituição com uma empresa, o setor dedicado a Oftalmologia no HSJ tem sido um dos destaques da unidade e com diversas vagas também para o atendimento SUS. Em entrevista ao Jornal Diário na TV, no Canal 4, os médicos João Maria Ferreira e Nathalia Toledo, que atuam no setor, explicaram como a prevenção pode ajudar e também como nossos hábitos de vida estão impactando diretamente na saúde dos olhos.
“Zelar pela saúde dos olhos deve ser uma tarefa permanente, tem início nos primeiros instantes de vida e se estende pela infância, adolescência e fase adulta, até a velhice. Se submeter a uma rotina periódica de exames preventivos pode preservar a boa visão, detectar e tratar doenças precocemente e evitar consequências mais graves, que podem incluir perdas irreparáveis”, explica a Dra. Nathalia, que também lembrou que às vezes, mesmo que sem apresentar sintomas, alguns males da visão acabam sendo detectados em exames de rotina, e o quanto antes for feito o diagnóstico, melhor para o curso do tratamento. 
O problema é sério e depende de nossa atenção sempre, já que o olho humano pode ser acometido por mais de três mil tipos de doenças oculares diferentes e nenhuma destas doenças podem ser diagnosticadas com uma simples avaliação de grau. Os números são ainda mais preocupantes e hoje no Brasil são mais de 1,2 milhão de cegos, sendo que segundo a Organização Mundial de Saúde, entre 60% e 80% dos casos de cegueira são evitáveis ou tratáveis. Isso significa que 700 mil brasileiros poderiam estar enxergando se tivessem recebido tratamento adequado e precoce. Segundo estudos recentes, apesar de 77% dos brasileiros afirmarem que a visão é um sentido muito importante, quando se trata de cuidados com a saúde ocular, a maioria das pessoas desconhece a importância disso, e em 2020, segundo a OMS, existirão no mundo 300 milhões de pessoas cegas ou portadoras de baixa visão.
Já o Dr. João Maria, tratou de um tema muito recorrente hoje em dia e que tem se apresentado como um reflexo da nossa mudança de estilo de vida, a utilização intensa e crescente de computadores, tablets e celulares, e que vem fazendo com que a visão seja cada vez mais exigida. Segundo dados oficiais, os brasileiros passam em média trinta horas por mês on-line, diante de telas de computadores. O número leva em conta milhões de habitantes, muitos com pouco acesso à rede e, na outra ponta, pessoas que ficam oito horas por dia, ou até mais, mergulhadas na web. Entre estas, há internautas que chegam a passar mais de doze horas diárias com os olhos vidrados em telas luminosas de smartphones ou desktops. Muitos relatam dores de cabeça frequentes e ardência nos olhos. 
“Essa é uma tendência percebida nos consultórios. Não há pesquisas científicas, mas há uma quantidade crescente de jovens procurando assistência médica devido a incômodos causados pela longa exposição a telas de celulares, tablets e afins. Em alguns casos, não se trata necessariamente de vista cansada, um mal historicamente mais comum em pessoas de meia idade. Mas esse contato diário também faz o usuário de tecnologia perceber mais facilmente sintomas que evidenciam outros problemas de visão. Tenho notado um aumento no número de jovens vindo ao meu consultório reclamando de vista cansada. Obviamente, isso varia muito entre as pessoas. Tem gente com poder de foco maior que os outros. Não é uma realidade para todos. Os jovens deixaram de se entreter fora de casa e, agora, estão no smartphone o tempo todo, ficam mais de dez horas por dia em frente a esses aparelhos. Os pais entregam o tablet na mão da criança. Temos que fazer um uso mais moderado desses aparelhos”, alerta o médico.
Outro mal que também tem ganhado muita repercussão e com reflexos diretos na especialidade, é o Diabetes, considerado hoje, a principal causa de cegueira irreversível na população economicamente ativa, de até 65 anos no mundo. “A retinopatia diabética pode atingir inclusive os diabéticos que mantém a doença bem controlada. Todos precisam se submeter a exames oftalmológicos completos regulares desde o primeiro ano de diagnóstico do diabetes, e não basta ir ao médico apenas para ajustar o grau dos óculos. Recomenda-se o controle permanente do diabetes com o acompanhamento de uma equipe multiprofissional, como a que temos hoje disponível no Hospital São José. Os pacientes diabéticos, hipertensos, com alterações na tireoide ou artrite reumatoide devem prestar especial atenção à saúde dos olhos, mantendo consultas regulares com um oftalmologista”, enaltece Dra. Nathalia.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 20/07/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

BR-116: 14 radares fixos começam a funcionar

Mercado aumenta previsão da inflação de 4% para 4,05% em 2024

“Sabores Britânicos” segue até o dia 28 em Teresópolis

Santa Rita, o berço das plantações orgânicas de Teresópolis

Teresópolis: Vale dos Frades vai receber festival de música e arte da montanha

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE