Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

SindPMT e Câmara denunciam falta de merenda nas escolas de Teresópolis

“Alguém comeu a merenda das crianças”, disse o vereador dr. Amorim

Wanderley Peres

Está faltando merenda nas escolas Creche Missionário, Começando a viver, Mariazinha Jannotti e Granja Guarani, denunciou nesta terça-feira, 26, na sessão da Câmara Municipal, o vereador André do Gás, mostrando fotografias dos pratos servidos nestas escolas. “Não tem carne, não tem batata, não tem cenoura, não tem nada, além de arroz e feijão”, garantiu, mostrando fotografias de pratos com arroz e feijão apenas e de um prato de canja feita só com arroz, sem carne ou legumes. “Isso é uma canja? Arroz e água. Cadê a cebola, o alho, a carninha?”

Vereador André do Gás visitou escolas e confirmou a falta de merenda

O vereador reclamou ainda da falta de estrutura da escola Fischer, que é de tempo integral, mas não tem equipe, tendo o professor que se desdobrar para atender as crianças. “O diretor é professor, é quem limpa, porque falta gente para tudo. E até o que tem na dispensa é doação de mãe de alunos”, denunciou André do Gás, que reclamou, ainda, da propaganda que o prefeito e a secretária de Educação fizeram, anunciando a oferta de quatro refeições por dia na escola Albino Rocha, anunciando visitação às escolas, para conferir o estado das escolas e as condições da alimentação.

“Ainda bem que teve essas fotografias. Porque é bem provável que o governo faça uma merenda especial para selfie e dizer que os vereadores estão mentindo, porque o governo é disso”, completou Dudu do Resgate. “Tudo que vem acontecendo na Educação é uma vergonha. Vamos correr essas escolas, que precisam, inclusive de manutenção”, arrematou a vereador Erika Marra.

Lembrando que a merenda escolar é o mais antigo programa de alimentação pública do Brasil, instituída setenta anos atrás, em 1954, pelo presidente Getúlio Vargas, o vereador Leonardo observou que o atual governo perdeu a razão de existir. “Nega comida à criança, nega remédio aos necessitados e sapateia em cima da desgraça do povo. Não há espírito de serviço público no governo. A escola é ambiente de transformação social, formando novos cidadãos. Falta sala de aula, falta funcionário, mas comida não pode faltar. Cadê os R$ 180 milhões da água? Serviu para que a venda do nosso bem mais precioso? Se não tem merenda é porque tem desvio ou não tem pagamento. Não faz sentido, uma cidade que está entre as 10 mais ricas do Estado, e entre as 100 principais cidades do país não oferecer uma merenda digna aos alunos. Temos que exigir desse governo, que dê dignidade às crianças nas escolas”, disse, lembrando aos pares que os vereadores não podem ficar passando as mãos em cima de pessoas que negam alimento às crianças, “porque seremos vistos como se estivéssemos na roda desses escarnecedores”.

“Canja sem frango” foi servida para alunos da rede municipal – SindPMT

Dr. Amorim, disse que está faltando comida nas escolas porque comeram a merenda das crianças. “Tem gente merendando e não é aluno de escola. Oferecer arroz com água como se fosse canja é dar amido para uma criança. No outro prato, mais amido, e feijão, que contém ferro, mas falta balanceamento nesse prato de comida”, disse o vereador Dr. Amorim. “O que é mais importante uma merenda decente, com ovo e carne, e verduras, ou a compra dos famigerados tabletes, ou a distribuição de dinheiro através dessas palestras de R$ 20, 30 mil”, concluiu.

“As escolas não têm material de limpeza, não têm funcionários, as escolas não têm nem… escolas. As escolas, nesse governo, se prestam aos negócios”, disse o vereador Rangel. “Pode ser que o prefeito abasteça as escolas com as cestas básicas doadas para as vítimas das chuvas, e foram muitas doações feitas. Sabemos de carros saindo do Pedrão 3 horas da manhã com doação para entregar nas casas dos necessitados, é muito empenho em arrecadar e em doar, às 3 horas da manhã”, denunciou.

SIND PMT

Mesmo tendo tido reunião com o Executivo Municipal no último dia 15, levando ao conhecimento do prefeito a falta de proteína na merenda escolar e solicitando providências, voltaram as denúncias ao Sind PMT, dando conta das falta de merenda nas creches e, em visita às creches. Os estoques de comida estão baixos, com poucos quilos de arroz e feijão e os freezeres com pouquíssimas embalagens de carnes. Verduras e frutas simplesmente não existem”, afirmou o Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais.

PREFEITURA DIZ QUE DENÚNCIA DO SINDPMT É “BASTANTE GENÉRICA”

A Prefeitura esclarece que a denúncia feita pelo SindPMT é bastante genérica, não especificando quais unidades escolares foram afetadas.

É importante ressaltar que houve, de fato, um problema pontual na distribuição de hortifrutis neste início de ano letivo e que está sendo prontamente corrigido. Quanto aos demais alimentos, como estocáveis e proteínas, o abastecimento vem sendo normalizado, garantindo a continuidade da oferta alimentar nas escolas.

Além disso, a Prefeitura ressalta que é do conhecimento e reconhecimento de toda a comunidade escolar que, desde que a produção da merenda deixou de ser terceirizada, a qualidade dos alimentos tem apresentado constantes melhorias, refletindo no bem-estar e na saúde dos estudantes.

  • Atualizado 11h20 do dia 27/03 para incluir a resposta da Prefeitura
Edição 17/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Barra: 60 dias de trânsito lento na Rua Dr. Oliveira

Teresópolis recebeu etapa do Circuito Carioca Master de Vôlei de Praia

Quatro fontes com água imprópria para consumo em Teresópolis

Moradores da Rui Barbosa denunciam calçada em situação irregular

ChocoSerra começa nesta sexta-feira em Teresópolis, confira a programação

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE