Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresópolis: Promessa de reforma da Presidente Roosevelt e contenção no Corte da Barra

Ainda na região, prefeitura diz que será feito estudo para duplicação da ponte de acesso ao Loteamento Féo

Luiz Bandeira

Nesta quinta-feira, 25, o prefeito Vinicius Claussen foi às redes sociais para anunciar mais um pacote de obras de infraestrutura em Teresópolis e, dessa vez, atendendo a população que rotineiramente transita pela Avenida Presidente Roosevelt, importante ligação da região central com Barra do Imbuí, Pimenteiras, Posse, Parque do Imbuí, Caleme e Quebra-Frascos, e que termina no quilômetro zero da BR-495, a estrada Teresópolis-Itaipava. Segundo o prefeito, três quilômetros vão ser recapeados, calçadas reformadas e uma nova sinalização viária serão feitos. Ainda de acordo com Claussen, em vídeo divulgado nas suas páginas, a obra é um pedido seu e do deputado federal Hugo Leal e será realizada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte – DNIT. Ele garante que até outubro as equipes darão início aos trabalhos. “Estamos aqui fazendo uma vistoria na BR-495, a Avenida Presidente Roosevelt, iniciaremos em setembro um belo trabalho de conserva e para outubro iremos anunciar aqui, junto ao DNIT, um pedido nosso e do deputado Hugo Leal pra que faça o recapeamento destes mais de três quilômetros, até o DPO do bairro de Quebra frascos”, destacou.
A Avenida Presidente Roosevelt recebe um fluxo intenso de veículos diariamente, principalmente nos horários de pico de deslocamento da população. O trecho entre o Corte da Barra e a ponte que dá acesso ao bairro Jardim Féo sofre com retenções no trânsito justamente quando veículos entram e saem do bairro, já que essa ponte comporta apenas um carro por vez, por tanto, quem precisa entrar fica aguardando os carros que saem, provocando a paralisação do fluxo de veículos na Presidente Roosevelt. Outro problema recorrente nesse trecho é o constante deslizamento de terra, deslocamento de blocos de pedra da encosta e queda de galhos e árvores da vegetação no Corte da Barra, sobretudo na temporada de chuvas fortes, o que muitas vezes provoca a interdição da via. Sobre estas demandas o prefeito anunciou que vai ser licitado o serviço para a construção de contenções no Corte da Barra e prometeu também que em 2023 será realizado um estudo de viabilidade para duplicação da ponte do Loteamento Féo.
“Será licitada também a contenção da encosta do Corte da Barra, bem como um estudo pro ano que vem para a duplicação da ponte dos Feos, para melhorar a mobilidade urbana, a segurança e a vida de todos que moram nessa região. As calçadas também serão revitalizadas, pintura horizontal e sinalização de todo o trecho”, concluiu o prefeito, ao lado do Assessor Marcelo Netto e do superintendente regional do DNIT, Thiago Bucker.

O bairro da Barra do Imbuí recebe diariamente grande fluxo de veículos na sua principal via, Avenida Presidente Roosevelt

Rolam pedras no Corte da Barra
Em março de 2018 grandes blocos de pedras se desprenderam da encosta do Corte da Barra causando a interdição da Avenida Presidente Roosevelt. Na ocasião a equipe do jornal O Diário e Diário TV entrevistou o então secretário de Defesa Civil do município, Coronel Wellington, que revelou o risco constate para motoristas que passam no Corte da Barra durante chuvas fortes na região. “Nessa área tem risco iminente, tem laudo do DRM de 2012 que diz que aqui é perigo iminente, não é primeira vez que acontece. Existe sim o risco, mas qual é o tamanho, não sabemos. Varia de acordo com nível de chuva. Temos que ficar avaliando o tempo todo. Por isso quando há um volume chuva muito forte a Defesa Civil está sempre presente”, enfatizou o Coronel, citando também na ocasião a necessidade de obras de intervenção.

Grande nó no trânsito
Toda vez que o Corte da Barra precisa ser interditado, acontece um verdadeiro nó no trânsito teresopolitano. Se normalmente o trecho em questão já registra momentos de grande retenção, quando é preciso fechar totalmente a passagem de veículos os motoristas precisam ter muita paciência para chegar ao seu destino. Isso porque restam apenas duas rotas alternativas viáveis para quem mora no lado da Barra do Imbuí chegar ao Centro, por exemplo. Passar pelas estreitas ruas de Paineiras, caminho principal antes da abertura da passagem, na década de 40, ou por Pimenteiras, também em vias que não comportam grande número de veículos. Uma terceira opção seria passar por Quebra-Frascos e Jardim Serrano, deixando a viagem ainda mais longa e desgastante.


Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

Do abrigo para o lar, a importância das feiras de adoção de pets

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE