Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Proteja-se dos estelionatários: Polícia alerta população sobre golpes mais aplicados em Teresópolis

Golpistas intensificam ações visando faturar com descuidos em movimentações financeiras e compras de fim de ano

Luiz Bandeira

Sabemos que nesse período de fim de ano, em que as pessoas recebem mais dinheiro por conta de benefícios como o décimo terceiro salário, é importante ser precavido para não ser mais uma vítima de estelionatários, que justamente por conta desses recursos intensificam suas ações. Só para se ter uma ideia, entre os registros de crimes mais cometidos e denunciados na 110ª DP, o estelionato representa quase metade do total. Por estes motivos, a equipe do jornal O Diário e Diário TV procurou o delegado titular da 110ª DP, Dr. Márcio Dubugras para entender os mecanismos de alguns golpes mais conhecidos e o quê fazer para evita-los e assim não ter prejuízos financeiros. Ele relata que são centenas de modalidades de golpes cometidos e que é muito difícil chegar à autoria. “O que ocorre é que em Teresópolis a maioria dos crimes registrados é de estelionato. De 40% a 50% dos registros feitos na 110ª DP são de estelionato. Então existe uma preocupação muito grande por parte da gente em relação a esses crimes e é realmente um crime difícil de investigar, porque na sua maioria as pessoas caem em golpes e o estelionatário não reside no local onde foi aplicado o golpe, ele reside em outros estados ou até em outros países. Então as pessoas têm que ficar muito atentas porque nós temos centenas de modalidade de golpes”.
Dr. Márcio fez questão de alertar ainda a população que nesse período natalino os bandidos agem mais nas compras online. “Nós estamos em um período de Natal, período de compras onde as pessoas, por causa do décimo terceiro, por causa das compras de natal, elas efetuam mais compras pela internet, então as pessoas têm que ter muita cautela, as pessoas precisam ser mais prudentes com relação ao seu dinheiro. Então se for fazer uma compra pela internet procure um site seguro pra efetuar sua compra, entre em um site que você sabe que não tem notícia de ter ali qualquer situação de fraude e sites que te garantem o reembolso do dinheiro, porque você tem vários sites em quê, caso você compre, por exemplo, um telefone celular e receba um tijolo, você vai poder acionar a empresa intermediária que fornece o site para que o vendedor poste um produto ali, e assim o comprador consegue ser reembolsado. Nós temos muitos casos de pessoas que, às vezes, por falta de cautela, permitem que o celular seja clonado, elas compram em sites falsos, pagam boletos falsos. É importante observar muito se aquele boleto corresponde realmente a empresa na qual você efetuou a compra. Importante observar também se aquele boleto corresponde a numeração do banco que vai ser o recebedor do valor, então as cautelas tem que ser tomadas”, alertou o policial.

Golpes pelo WhatsApp
Aplicativo de mensagens mais usado no mundo, o WhatsApp é um dos mais utilizados para aplicar golpes, porque com a popularização dos aparelhos smartphones, as quadrilhas criaram golpes específicos para a aproximação de estelionatários às vítimas através desta plataforma. O golpe de clonagem de WhatsApp é um exemplo, onde o bandido envia mensagens para os contatos da pessoa, fazendo-se passar por ela, pedindo um favor de depositar certa quantia para suprir uma emergência. O delegado da 110ª DP alertou que quem usa esse aplicativo deve redobrar a segurança. “A gente vê muito hoje em dia a clonagem do WhatsApp. Primeiro as pessoas tem que criar, e isso é importante, a verificação em duas etapas do WhatsApp. Da mesma forma que a tecnologia é muito boa, que nos ajuda muito, na realidade ela cria também situações de risco, então esses aplicativos estão se aprimorando pra você ter mais cautela em relação a isso”, indicou Dr Márcio.

Ataques virtuais
A comunicação atualmente é praticamente toda feita através de smartphones e computadores. Os golpes também migraram para esse ambiente, por tanto não é mais possível confiar em todas as mensagens recebidas, como apontou o delegado. “Tomar cuidado também com abertura de e-mails, de SMS. Se você não conhece a empresa que está te enviando aquele link, não abra, aquilo ali é um vírus que vai ser ‘startado’, que vai ser colocado dentro do seu celular ou do seu computador e ele vai roubar as suas informações e com as suas informações vai praticar vários golpes”.
Toda cautela é pouco para escapar de um golpe, porém mesmo tomando todo cuidado, qualquer pessoa pode ser vítima. Dr. Márcio Dubugras indicou o que deve ser feito no caso da pessoa vítima de um golpe. “A primeira coisa que ela tem que fazer é ligar para o banco para bloquear as senhas dos seus cartões, depois fazer contato com os familiares, nos casos de clonagem de WhatsApp, pra avisar aos familiares que foi vítima de clonagem de WhatsApp e prevenir que alguém pode fazer contato em seu lugar pedindo dinheiro e depois, o que é muito importante, fazer o registro na polícia, porque com centenas de modalidades de golpes de estelionato surgindo a polícia só vai entender o golpe se as pessoas fizerem o registro”.

Registros
O delegado destacou que em Teresópolis o número de registros de estelionato é alto porque a população confia no trabalho da polícia. “O aumento do número de registros é um fato em que se percebe que as pessoas estão acreditando mais no trabalho da polícia, realmente são muitos casos e a gente trabalha em todos”, pontuou o titular da 110ª DP.

DICAS DA POLÍCIA CIVIL PARA EVITAR SER VÍTIMA DE GOLPISTAS

CLONATEM DO WHATSAPP
Através de uma ligação telefônica ou mensagem de texto o estelionatário se passa por representante de um site promocional ou site de compras ou ainda envia falsos convites para eventos. Assim, convence o usuário a informar, via WhatsApp, os seis números que lhe foram enviados por SMS. Após obter essa informação, o golpista consegue clonar o aplicativo de mensagens WhatsApp. A segunda fase do golpe consiste no envio de mensagens do WhatsApp clonado, onde o criminoso se passa pelo titular da conta, solicitando a seus contatos ajudas financeiras em caráter de urgência, que em muitos casos são atendidas.
Para evitar ser vítima, não compartilhe qualquer código ou senha com desconhecidos, sobretudo, via aplicativos de mensagens; Ative a função “Verificação em duas etapas” no WhatsApp; Não compartilhe informações pessoais através de aplicativos de mensagens; Alerte imediatamente os contatos sobre a clonagem do WhatsApp, caso ocorra, a fim de evitar o golpe; No caso de ser surpreendido com pedido de ajuda financeira de algum contato do WhatsApp, efetue ligação telefônica para confirmar a real necessidade e nunca proceda a eventual transferência de recursos sem ter a devida comprovação.

SEGURANÇA COM O CARTÃO DE CRÉDITO
Em lojas físicas, não deixar o seu cartão com o vendedor ou atendente sem sua supervisão. É comum os estelionatários aproveitarem a oportunidade para fotografar o cartão para realizar compras indevidas com seus dados na internet, já que esse tipo de ação online não exige sua senha. Verifique suas transações por meio de aplicativos para smartphones e acesso à internet banking diária ou semanalmente. Não acesse sites, links duvidosos ou e-mails suspeitos. Não envie dados pessoais, senhas e acessos por ligação telefônica ou aplicativos de mensagens. Não preencha formulários na internet com dados pessoais sem verificar a origem. Informe à instituição bancária nos casos de demora acima do prazo estabelecido para a entrega do cartão. Não permita que seus dados fiquem gravados dentro do sistema do site. É possível desativar o preenchimento
automático de formulários dentro do seu próprio navegador ou no momento da compra.

ATENÇÃO PARA EVITAR PREJUÍZO
Não acesse e-mails desconhecidos ou links suspeitos, uma vez que correspondem, em sua maioria, à porta de entrada para os criminosos terem acesso a dados e até mesmo senhas pessoais; Não aceite ajuda de estranhos em bancos ou casas lotéricas. É aconselhável sempre se dirigir a algum funcionário do estabelecimento financeiro; Não forneça dados pessoais por mensagens de texto, aplicativos de mensagem ou ligação telefônica para estranhos. Tente se dirigir pessoalmente à agência bancária em casos de dúvidas ou necessidades; Não existe dinheiro fácil, seja prudente ao tratar de assuntos financeiros; Atenção com a documentação pessoal; Nunca guarde cartão e senha no mesmo local além de evitar empregar senhas ligadas a dados pessoais como datas de aniversário, etc; Mantenha as ferramentas de proteção digital, atualizadas (antivírus, firewall, etc); Mantenha ativado o mecanismo de Ativação em Duas Etapas no aplicativo WhatsApp; Não depositar valores em contas de estranhos.

CAIU EM UM GOLPE? O QUE FAZER?
Comunicar o fato à instituição bancária e/ou à operadora do cartão da vítima; Trocar todas as senhas (e-mails, redes sociais, aplicativos) para ajudar a minimizar os danos; Reportar o golpe às autoridades competentes; Avisar a todos os familiares e amigos de sua rede de relacionamento, orientando que ignorem qualquer tentativa de contato estranho, sobretudo se solicitarem alguma quantia em dinheiro; Informar a operadora de telefonia celular bem como o suporte do aplicativo, para que procedam com suas próprias medidas de segurança.

Compartilhe:

Edição 23/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Dengue: Teresópolis chega 965 casos em 2024

“Jantar Imperial” neste sábado no restaurante Donna Tê em Teresópolis

Coréia: um mês após tragédia moradores ainda aguardam o poder público

Oposição impede urgência para projeto que substitui antigo DPVAT

Redução de IR para motoristas de táxi e aplicativos é aprovada pela CAE

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE